Laboratórios práticos da VMware - HOL-1951-02-VWS


Visão geral do laboratório: HOL-1951-02-VWS – Introdução ao VMware Horizon

Orientação do laboratório


Observação: este laboratório pode levar mais de 90 minutos para ser concluído. Talvez você consiga terminar de um a dois módulos durante o seu tempo disponível. Os módulos são independentes. Dessa forma, você pode começar do início de qualquer módulo e continuar dali. Use o Índice para acessar qualquer módulo de sua preferência.

O Índice está localizado no canto superior direito do manual do laboratório.

Use o VMware Horizon 7 para aprovisionar desktops VDI com clones instantâneos e hosts RDS. Configure o App Volumes para aprovisionar aplicativos instantaneamente e o User Environment Manager para proporcionar uma experiência do usuário baseada em contexto com fluxo de trabalho integrado para aprovisionar rapidamente espaços de trabalho do usuário.

Lista de módulos do laboratório:

 Responsáveis pelo laboratório:

  • Responsável: Vernon Lihou, engenheiro de vendas sênior e especialista em EUC, Reino Unido
  • Responsável: Josh Spencer, arquiteto de marketing técnico, computação para o usuário final, EUA
  • Responsável: Daniel Plouffe, engenheiro de soluções sênior, EUA

 

Este manual do laboratório pode ser obtido por download no site de documentos de laboratório prático em:

http://docs.hol.vmware.com

Este laboratório pode estar disponível em outros idiomas.  Este documento pode orientar você no processo de definição de seu idioma preferencial e de utilização de um manual localizado em seu laboratório:

http://docs.hol.vmware.com/announcements/nee-default-language.pdf


 

Como este laboratório contém material de referência em vídeo com som, solicite um fone de ouvido ou fique à vontade para usar seu próprio acessório.

 

 

 

Localização do console principal

 

  1. A área na caixa VERMELHA contém o console principal.  O manual do laboratório está na guia à direita do console principal.
  2. Seu laboratório começa com 90 minutos no cronômetro.  Não é possível salvar o laboratório.  Todo o seu trabalho deve ser feito durante a sessão do laboratório. No entanto, é possível clicar em EXTEND para prorrogar o tempo.  Se você estiver em um evento da VMware, poderá prorrogar o tempo do laboratório duas vezes, por no máximo 30 minutos.  Cada clique acrescenta 15 minutos.  Se você não estiver em nenhum evento da VMware, poderá prorrogar o tempo do seu laboratório em até 9 horas e 30 minutos. Cada clique acrescenta uma hora.

 

 

Métodos alternativos de entrada de dados pelo teclado

Durante este módulo, digite o texto no console principal. Além da digitação direta, há dois métodos muito práticos que facilitam a entrada de dados complexos.

 

 

Clique e arraste o conteúdo do manual do laboratório para a janela ativa do console

 
 

Você também pode clicar e arrastar textos e comandos da interface de linha de comando diretamente do manual do laboratório para a janela ativa no console principal.  

 

 

Acesso ao teclado internacional on-line

 

Você também pode usar o teclado internacional on-line no console principal.

  1. Clique no ícone de teclado que fica na barra de tarefas de Início Rápido do Windows.

 

 

Insira o símbolo @

 

Neste exemplo, você utilizará o teclado on-line para inserir o símbolo "@" usado em endereços de e-mail. Nos layouts de teclado dos Estados Unidos, pressione Shift+2 para inserir o símbolo "@".

  1. Clique uma vez na janela ativa do console.
  2. Clique na tecla Shift.
  3. Clique no símbolo @
  4. Observe o símbolo @ inserido na janela ativa do console

 

 

Prompt ou marca d'água de ativação

 

Quando você iniciar o laboratório pela primeira vez, poderá ver uma marca d'água no desktop indicando que o Windows não está ativado.  

Um dos principais benefícios da virtualização é que as máquinas virtuais podem ser movidas e executadas em qualquer plataforma.  Os laboratórios práticos utilizam esse benefício e podem ser executados em vários data centers.  No entanto, esses data centers podem não ter processadores idênticos, o que aciona uma verificação de ativação da Microsoft pela Internet.

A VMware e os laboratórios práticos estão em total conformidade com os requisitos de licenciamento da Microsoft.  O laboratório que você está usando é um pod independente e não tem o acesso completo à Internet necessário para que o Windows verifique a ativação.  Sem o acesso completo à Internet, esse processo automatizado falha, e a marca d'água é exibida.

Esse problema superficial não afeta seu laboratório.  

 

 

Observe a parte inferior direita da tela

 

Verifique se foram concluídas todas as rotinas de inicialização do seu laboratório e se ele está pronto para você começar. Se aparecer algo diferente da mensagem "Ready", aguarde alguns minutos.  Após cinco minutos, se o laboratório ainda não aparecer como "Ready", peça ajuda.

 

Módulo 1: Visão geral e recursos do Horizon (60 minutos)

Introdução


Este módulo contém as seguintes lições:


 

Visão geral técnica do Horizon – Vídeo (10min16s)

Sinta-se à vontade para assistir a este breve vídeo que explica os recursos do Horizon.

 
 

 

Demonstração de produto do Horizon 7.5 – VÍDEO (10min38s)


Neste módulo, analisaremos o console do administrador do VMware Horizon 7.5 e como ativar o novo console HTML 5

 
 

Explicação das edições do Horizon


Os produtos de computação para o usuário final da VMware ajudam a TI a ultrapassar as atuais barreiras tecnológicas e a mudar o foco da reação para o fornecimento de serviços para agilidade comercial e produtividade da força de trabalho. Com a VMware, as organizações de TI podem atender as demandas do usuário final por uma experiência consistente e intuitiva em todos os dispositivos do escritório, em casa ou em qualquer lugar, garantindo que o ambiente de computação da empresa seja seguro, fácil de gerenciar e tenha conformidade contínua.

É importante entender quais opções estão disponíveis ao escolher sua edição do Horizon. Isso contribuirá para o sucesso da implantação e para a compreensão do licenciamento de cada recurso.

 


 

Horizon 7 (no local)

O Horizon 7 (no local) está disponível em três edições:

  1. Horizon Standard: VDI simples e potente com excelente experiência do usuário
  2. Horizon Advanced: fornecimento econômico de desktops e aplicativos por meio de um espaço de trabalho unificado
  3. Horizon Enterprise: desktops e aplicativos fornecidos com automação e gerenciamento de nuvem

Veja a tabela a seguir e verifique se sua empresa e seu caso de uso se alinham ao conjunto de recursos mostrado. Cada edição do Horizon tem 8 seções que abrangem:

Exemplo:

A empresa ABC precisa fornecer áudio e vídeo de modo ideal e direto entre endpoints para colaboração de um para um ou independente para uma unidade de controle multipontos (MCU, pela sigla em inglês) para reuniões ou chamadas em conferência com várias partes.

Solução = Pacote de virtualização do Horizon para o Skype for Business (**disponível por meio do Horizon Advanced)

 

 

 

Tabela de recursos do Horizon

Faça download do white paper COMPUTAÇÃO PARA O USUÁRIO FINAL DA VMWARE – Pacotes e licenciamento incluindo o VMware Workspace ONE e o VMware Horizon mais recente.

 

 

 

Ferramenta de seletor de edição – Nova ou upgrade

Ao analisar a tabela de recursos do Horizon, fazer a escolha certa pode parecer uma tarefa difícil e desafiadora. A VMware desenvolveu um Seletor de edição on-line que ajudará você a tomar a decisão correta.

  1. Ferramenta de seleção de edição do Horizon. O VMware Horizon está disponível em três edições: Horizon Standard, Advanced e Enterprise. Acesse o guia do seletor para obter ajuda na escolha da edição certa para as suas necessidades.  
  2. Ferramenta de upgrade de edições do Horizon. Insira o produto ou o código SKU que o cliente possui, selecione o produto para o qual o cliente deseja fazer upgrade, e a ferramenta mostrará o caminho de upgrade. Use a Ferramenta de Upgrade para obter ajuda na escolha do caminho de upgrade correto.

 

Novidades no Horizon 7.5


A seção Novidades no Horizon 7.5 apresenta um resumo detalhado dos novos recursos. Para ver seu conteúdo, você pode assistir ao vídeo de 11 minutos (Opção 1) ou ler os recursos (Opção 2).


 

Opção 1: VMware Horizon 7.5 – Visão geral das novidades – VÍDEO (11min8s)

 
 

 

 

Opção 2: VMware Horizon – Visão geral das novidades técnicas – Passo a passo manual

Aproveitando o melhor da mobilidade e da nuvem, o Horizon 7 transforma radicalmente a VDI, proporcionando simplicidade, segurança, rapidez e dimensionamento sem precedentes e pelo menor custo. O Horizon 7 ajuda você a entrar em atividade 30 vezes mais rápido, além de reduzir os custos em 50%, em comparação com as soluções tradicionais.

 

 

Console do Horizon

 

O console do VMware Horizon é a versão mais recente da interface web. Por meio dela, você pode criar e gerenciar desktops virtuais, aplicativos e desktops publicados. O console do Horizon também compõe os recursos de fluxo de trabalho integrado da plataforma de gerenciamento sob demanda (JMP, pela sigla em inglês) do VMware Horizon para gerenciar espaços de trabalho. O abordará isso em mais detalhes.

O console do Horizon está disponível após a instalação e a configuração do Horizon Connection Server e é acessado via HTML 5. O primeiro console inclui uma implementação parcial dos recursos do Horizon 7, mas você pode usar o Horizon Administrator, a interface web clássica para acessar os recursos que ainda não estão disponíveis no console do Horizon.

 

 

Console do Horizon – Benefícios

Usar o console do Horizon inclui benefícios como processo mais fácil de implantação de desktop e aplicativo, fornecimento de desktops sob demanda e uma interface web mais segura que elimina riscos de segurança.  

 

 

Funcionalidade – Console do Horizon

Para realizar tarefas de implantação de pools de desktops ou aplicativos e de solução de problemas ou gerenciar fluxos de trabalho da JMP por meio da interface web do Horizon Administrator usando uma conexão (TLS) segura.

Este é o conjunto de recursos compatíveis no novo console:

  • Direitos de uso
    • Direitos de uso de usuários e grupos
    • Atribuição de direitos de aplicativos e desktops
  • Autenticação
    • Autenticação de acesso remoto
    • Acesso sem autenticação para aplicativos publicados
  • Desktops virtuais
    • Pools de atribuição dedicada, automatizados e de clone completo
    • Pools de atribuição dedicada e flutuante, automatizados e de clone instantâneo
  • Desktops publicados
    • Farms manuais
    • Farms automatizados e de clone instantâneo
    • Pools de desktop RDS
  • Aplicativos publicados
    • Pools de aplicativos manuais
    • Pools de aplicativos existentes
  • Máquinas virtuais
    • Máquinas virtuais disponíveis no vCenter Server
    • Máquinas registradas não disponíveis no vCenter Server

 

 

Fluxo de trabalho integrado da JMP

 

Visão geral

Este é um novo recurso que oferece uma forma simplificada de os administradores de EUC definirem um espaço de trabalho e facilitar as atribuições, definindo a atribuição de uma JMP que inclua informações sobre os pools de desktop do Horizon, os AppStacks do VMware App Volumes e o VMware User Environment Manager em um console único para usuários ou grupos de usuários.

Benefícios

Componentes e versões compatíveis

As versões a seguir dos produtos VMware devem ser instaladas para que você possa começar a instalar o servidor da JMP.

  • VMware Horizon 7 versão 7.5 ou posterior
  • VMware App Volumes 2.13 ou posterior (opcional)
  • VMware User Environment Manager 9.2.1 ou posterior (opcional)
  • VMware Identity Manager™ 2.9.2 ou posterior (para integração com o VMware Workspace™ ONE™)

 

 

Ferramenta de suporte técnico

 

Visão geral

Há uma versão atualizada da ferramenta de suporte técnico no novo console do Horizon. Abra o console do Horizon e selecione um nome de usuário para começar a investigar e solucionar problemas das sessões de aplicativos e desktops virtuais.

Benefícios

  • A ferramenta de suporte técnico do Horizon está integrada no novo console do Horizon
  • Você pode solucionar problemas nas sessões de desktop Linux na ferramenta de suporte técnico do Horizon no console do Horizon.
  • A ferramenta de suporte técnico do Horizon exibe as métricas a seguir:
    • Status de pareamento do Skype for Business
    • Estado da sessão de aplicativos ou desktops
    • Dados de IOPS de disco
Observação: para obter informações de segmentos de logon, habilite gravações timingProfiler no banco de dados de eventos: "vdmadmin -I -timingProfiler -enable" em cada servidor de conexão.

 

 

Horizon 7 com VMware Cloud on Amazon Web Services

 

Visão geral

O Horizon 7 com VMware Cloud on Amazon Web Services significa que a infraestrutura é oferecida como serviço, mas os clientes têm total controle sobre as cargas de trabalho que executam na infraestrutura e têm um ambiente quase idêntico ao ambiente no local.

Benefícios

Com o Horizon 7.5, há suporte para VDI e RDSH de clone completo. Clones instantâneos devem estar disponíveis em uma versão futura.

Há suporte para o Workspace ONE e o Unified Access Gateway 3.3 com base em SaaS. User Environment Manager e App Volumes devem estar disponíveis em uma versão futura.

Há suporte para balanceador de carga de terceiros e firewall NSX Edge norte-sul. Balanceamento de carga e firewall distribuído do NSX para leste-oeste devem estar disponíveis em uma versão futura

Assista a este vídeo para saber mais sobre este recurso

 

 

 

Vídeo sobre o VMware Cloud on Amazon Web Services

 
 

 

 

Licenciamento por assinatura

Visão geral

Além do licenciamento atual do VMware Horizon, o licenciamento por assinatura já está disponível para o Horizon 7.4.1 e 7.5.

  • O licenciamento por assinatura tem um requisito legal para incluir um componente de SaaS.
  • O IDM hospedado está incluído e é a única autenticação para recursos do Horizon
  • O Horizon é ativado no modo Workspace One quando a chave de licença da assinatura é aplicada
  • O código SKU e a chave da assinatura estão disponíveis no Horizon 7.4.1 e posterior

 

 

Extended Service Branch (ESB)

 

Visão geral

A partir do 2º trimestre de 2018, o Horizon terá uma opção de Extended Service Branch (ESB), além da ramificação da versão atual (CR, pela sigla em inglês).

O que é ESB?

Um Extended Service Branch é uma ramificação da versão paralela à versão atual existente do produto.

Detalhes

  • Suporte ativo por 24 meses, suporte geral após esse período.
  • Três Service Packs somente com correções importantes de bug/segurança e suporte ao novo Win10, sem recursos novos.
  • SP1 após 6 meses, SP2 após 9 meses, SP3 após 15 meses.
  • Inclui o Horizon 7, o App Volumes, o User Environment Manager e o Unified Access Gateway.
  • Versões correspondentes necessárias.
  • O cliente pode usar suas licenças atuais.
  • A cada 12 meses, será disponibilizado um conjunto de ESBs com base na versão atual

Por exemplo, o Horizon 7.5 SP1 será lançado ao mesmo tempo que o SP1 correspondente nos ESBs do AV, do UEM e do UAG. Não há suporte para a combinação de ESB e da versão atual nem para a combinação de versões de Service Pack.  

  • A qualquer momento, os clientes podem escolher entre dois ESBs disponíveis.

Observações:

  • Cada versão de SP será compatível com as versões N-2, N-1, N e N+1 do SO guest Win 10.
  • Suporte ativo definido como uma ramificação qualificada para hot patches.  Quando o suporte ativo terminar, os clientes poderão continuar usando o ESB com suporte geral, mas nenhum patch novo será emitido.

 

 

vSphere 6.7 e API de clones instantâneos

 

Horizon Instant Clones com vSphere 6.7

Visão geral

O suporte para a API de clone instantâneo no vSphere 6.7 está incluído com o Horizon 7.5 e aprimora o seguinte para clones instantâneos:

  • Clones instantâneos podem conectar AppStacks do App Volumes durante o tempo de clone, o que diminui o tempo de login necessário.
  • Melhor retenção do endereço MAC.
  • Melhor suporte a várias VLANs.

Detalhes

  • Somente o Horizon 7.5 (e versões futuras) será compatível com a API de clone instantâneo.
  • O Horizon 7.5 será compatível com a API vmFork original usada nas versões do vSphere anteriores à versão 6.7.
  • Os logs relacionados estão localizados em C:\ProgramData\VMware\VDM\logs no Connection Server.

Um erro comum é que os Horizon Instant Clones são iguais ao método do vSphere PowerShell; no entanto, o Horizon é diferente, pois sempre teve um clone instantâneo sem pai e se baseava na réplica, o que também oferece o benefício do acelerador de armazenamento. O Horizon inclui o cloneprep, que automatiza as etapas necessárias no SO guest.

 

 

Segurança baseada em virtualização (VBS)

 

Visão geral

A segurança baseada em virtualização isola o código confidencial, como a integridade de código no modo kernel, ou credenciais confidenciais de domínio corporativo do restante do sistema operacional Windows. O Windows 10 aproveita o TPM para medir a sequência de integridade de inicialização (e com base nisso, desbloqueia automaticamente as unidades protegidas pelo BitLocker) para proteger credenciais ou para fornecer atestado de integridade.

Requisitos

  • Virtualização de hardware com MMU de E/S
  • Sinalização NX/XD
  • TPM 2.0 (VM HW nível 14+, vSphere 6.7)

Requisitos do vTPM

  • Criptografia de VM (requer KMIP 1.1 em conformidade com KMS)
  • HW nível 14 (vSphere 6.7)
  • Windows 10/Server 2016
  • Clones completos
  • Armazenado em .nvram

Um servidor de gerenciamento de chaves (KMS, pela sigla em inglês) deve ser configurado no vCenter para adicionar um dispositivo de TPM a uma VM. Os segredos do TPM são armazenados em arquivos de VM que são criptografados automaticamente quando um dispositivo de TPM é aprovisionado. É necessário um servidor de gerenciamento de chaves (KMS) para criptografar arquivos de VM com segredos do TPM. Você pode usar o TPM para vinculação de hardware com chaves do Credential Guard, Attestation ou BitLocker. Depois de adicionar um KMS, você pode adicionar um dispositivo de TPM no vSphere ou no assistente de criação de pools.

 

 

vGPU

 

Visão geral

Anteriormente, com os clones instantâneos, somente um perfil de vGPU por cluster era recomendado, pois mesmo ao agrupar VMs por host, entre os hosts as VMs ainda eram disseminadas. Isso poderia fazer com que todas as GPUs já tivessem uma VM em execução com um perfil diferente do necessário. Como há suporte para apenas um único perfil por GPU, a nova VM não poderia ser iniciada apesar de a capacidade estar disponível. No novo modo de consolidação, as VMs também são agrupadas nos hosts.

No novo modo de desempenho, as VMs também são agrupadas nos hosts, mas são disseminadas entre GPUs. Há uma substituição por vCenter no banco de dados do ADAM que dissemina nos hosts que só devem ser usados com perfis de GPU únicos e é igual ao melhor desempenho antigo.

 

 

Compartilhamento da imagem gold para clones instantâneos em vários clusters

 

Visão geral

Agora você pode usar uma única imagem mestre (ou imagem gold) para vários clusters sem armazenamento compartilhado entre esses clusters. O vSAN, por exemplo, está disponível somente dentro do cluster.

Essa restrição foi eliminada ao modificar a lógica interna da VM, uma vez que o template agora é iniciado do cluster em que ele reside.

Benefícios

  • O template interno agora é iniciado do cluster em que ele reside.
  • Isso permite que outros clusters usem o mesmo mestre sem armazenamento compartilhado entre clusters (como vSAN).

 

 

Clones instantâneos

Benefícios

  • Há suporte para vários perfis de vGPU.
  • Selecione PCoIP ou VMware Blast (codificador de hardware não h264) como protocolo de exibição com NVIDIA GRID vGPU para pools de desktop de clone instantâneo.
  • Altere as configurações de software 3D vSGA ou 3D para pools de clone instantâneo.

 

 

Cloud Pod Architecture

Benefícios

  • O limite total da sessão aumentou para 200.000, e o limite total do site aumentou para 10.   
  • Você pode configurar atalhos de desktop para direitos de uso globais.

 

 

Pacote de GPO

Benefícios

  • O arquivo de template ADMX (perf_tracker.admx) contém configurações de políticas para o controlador de desempenho do Horizon.
  • GPOs com base em máquina estendida para RDSH para trabalhar com Blast Extreme e PCoIP.

 

Recursos do Horizon 7.5


O VMware Horizon 7 tem alguns dos melhores recursos disponíveis on-line com zonas de recursos dedicadas e criadas especialmente para permitir todos os níveis de usuários e administradores. Veja alguns dos exemplos a seguir:

  1. VMware TECH ZONE
    • Biblioteca de vídeos com o nível Iniciante a Especialista
    • Discussões sobre tecnologia, séries com especialistas, discussões rápidas e muito mais
    • Ferramentas: esta seção abrange as ferramentas para o App Volumes, o Horizon e o Workspace One
    • Blog: link para a série de blogs sobre computação para o usuário final da VMware
  2. Blog sobre computação para o usuário final
  3. FLINGS
  4. VMware Learning Zone
  5. Certificação
  6. Artigos técnicos da VMware
  7. Canal de TV da VMware no YouTube
  8. VMware TestDrive
    • O TestDrive é um ambiente de análise de produtos integrado, repleto de recursos, disponível globalmente e fornecido pela VMware a nossos parceiros, clientes e funcionários
  9. VMware no Twitter
  10. Facebook

 

Saiba mais sobre o Horizon 7 – Modo do Horizon ONE na TECH ZONE (2min)

 
 

 

 

Como conhecer os fatos sobre seu ambiente atual

 
 

 

Nossa ferramenta de avaliação de desktop ajuda você a se preparar para mudar para desktops e aplicativos Horizon. Depois de concluída a avaliação, você poderá projetar um protótipo operacional, identificar defasagens de tecnologia e habilidades e descobrir riscos.  

 

 

Saiba mais sobre o VMware Cloud Foundation for Horizon

 
 

 

 

 

Saiba mais sobre o Horizon 7 no VMware Cloud on AWS

 
 

 

 

Conclusão


O Módulo 1 apresentou uma visão geral e uma introdução sobre


 

Você terminou o Módulo 1

 

Parabéns pela conclusão do Módulo 1.

Se você estiver procurando informações adicionais sobre a JMP do Horizon 7, consulte estes materiais:

Continue em qualquer módulo abaixo que seja do seu interesse.

 

 

 

Como encerrar o laboratório

 

Para encerrar o laboratório, clique no botão END.  

 

Módulo 2: Explicação dos componentes do Horizon (90 minutos)

Introdução


Este módulo contém as seguintes lições:

  • Lição 1 – Componentes e arquitetura do Horizon
  • Lição 2 – Horizon com User Environment Manager
  • Lição 3 – Horizon com App Volumes
  • Lição 4 – Virtualização de redes com o NSX for Horizon
  • Lição 5 – Horizon 7 com VMware Cloud on Amazon Web Services
  • Conclusão

Lista de módulos do laboratório:

(60 minutos) (Básico)

  • Introdução ao Horizon 7.5, passo a passo do console, explicação das edições atuais, novidades e recursos para você começar.

(90 minutos) (Básico)

  • Horizon com UEM 9.4, App Volumes 2.14, Horizon Cloud on Azure, Horizon on VMC (AWS)

(90 minutos) (Básico)

  • Tarefas e recursos básicos do Horizon para que você comece a usar em 90 minutos.

(90 minutos) (Básico)

  • Visão geral do servidor da JMP e como começar.

Componentes e arquitetura do Horizon


O VMware Horizon é composto pelas principais soluções do setor no que diz respeito ao fornecimento e ao gerenciamento de aplicativos e desktops.

Neste módulo, você verá como esses componentes lidam com necessidades específicas, como podem ser combinados para oferecer uma plataforma de gerenciamento sob demanda e como são dimensionados para atender as maiores demandas de clientes.

Esta breve seção do laboratório destina-se apenas para fins informativos. Não há etapas associadas de laboratório.


 

Arquitetura lógica do Horizon

 

Com a introdução do Horizon 7 Enterprise Edition, a VMware está aproveitando o que há de melhor em mobilidade e nuvem, oferecendo maior simplicidade, segurança, velocidade e dimensionamento no fornecimento de aplicativos e desktops virtuais no local com elasticidade de dimensionamento e com economia como a da nuvem.

Cada componente da plataforma pode ser executado de modo independente e lida com necessidades específicas. Para ver uma lista de componentes, recursos e níveis de pacote do Horizon, consulte o deste laboratório.

Como esses componentes são combinados e integrados, eles se complementam, adicionando recursos novos e exclusivos.

 

 

Plataforma de gerenciamento sob demanda

 

A plataforma de gerenciamento sob demanda (JMP) é a plataforma de próxima geração para o fornecimento de aplicativos e desktops.

A JMP inclui:

  • Horizon Instant Clone Technology para aprovisionamento rápido de desktops
  • App Volumes para fornecimento de aplicativos e gerenciamento do ciclo de vida simplificados
  • Tecnologia User Environment Manager para gerenciar e manter as configurações do usuário

A JMP permite que os componentes de um servidor de desktops ou de RDSH sejam separados e gerenciados de forma independente e centralizada, mas reconstituídos sob demanda para proporcionar um espaço de trabalho personalizado ao usuário quando necessário.

A JMP é compatível com implantações do Horizon 7 no local e com base em nuvem, oferecendo uma plataforma de gerenciamento unificado e consistente, independentemente da sua topologia de implantação.

A abordagem da JMP oferece diversos benefícios importantes, incluindo gerenciamento simplificado de desktop e de imagens RDSH, fornecimento e manutenção mais rápidos de aplicativos e eliminação da necessidade de gerenciar desktops totalmente persistentes.

Para saber mais e obter experiência prática na criação de atribuições da JMP, consulte o deste laboratório.

 

 

Design de uma implementação do Horizon 7

 

Um conceito importante em um projeto de ambiente do Horizon 7 é o uso de pods e blocos, que proporcionam uma abordagem comprovada, replicável e dimensionável.

Um pod é composto de um grupo de Connection Servers interconectados que atuam como intermediários de desktops e/ou aplicativos publicados.

Um pod é divido em vários blocos para possibilitar dimensionamento. Cada bloco é composto de um ou mais clusters de recursos do vSphere, e cada bloco tem seu próprio VMware vCenter Server, Composer server (opcional) e VMware NSX Manager (quando o NSX é usado).

 

 

Horizon 7 em escala

 

Um componente essencial para que o Horizon 7 Enterprise Edition seja verdadeiramente dimensionável e implantado em vários locais é a Cloud Pod Architecture (CPA).

A CPA apresenta o conceito de um direito de uso global (GE, pela sigla em inglês) por meio da junção de vários pods do View em uma federação. Esse recurso permite oferecer aos usuários e grupos um direito de uso global que pode conter pools de desktops ou aplicativos publicados RDSH de vários pods do View diferentes que são membros dessa estrutura de federação.

Os pods do View podem estar em um único data center para dimensionamento nos maiores clientes ou pode ser disseminado em todo o mundo para dar suporte a casos de uso multirregionais.

Para saber mais sobre a Cloud Pod Architecture do Horizon, consulte o deste laboratório.

 

 

Autenticação

Um dos métodos de acesso a desktops e aplicativos do Horizon 7 é usar o VMware Identity Manager. Para isso, é necessária a integração entre os Horizon Connection Servers e o VMware Identity Manager usando o padrão SAML 2.0 para estabelecer a confiança mútua, que é essencial para a funcionalidade de logon único (SSO).

Quando o SSO é ativado, os usuários que fazem login no VMware Identity Manager com as credenciais do Active Directory podem iniciar desktops e aplicativos remotos sem precisar passar por um segundo procedimento de login. Se você definir o recurso True SSO, os usuários poderão fazer login usando mecanismos de autenticação que não sejam as credenciais do AD.

Para saber mais sobre o Workspace ONE e o Identity Manager, consulte o laboratório 1951-01.

 

 

Mais informações

Para saber mais sobre como atender aos requisitos de negócios e casos de uso com serviços projetados por meio da integração dos componentes do VMware Workspace ONE, incluindo o VMware Horizon 7 Enterprise Edition, leia Arquitetura de referência do VMware Workspace ONE e do VMware Horizon 7 Enterprise Edition no local.

 

Horizon com User Environment Manager


O User Environment Manager fornece gerenciamento de perfis, ao capturar e preservar as configurações do usuário no sistema operacional e nos aplicativos.

Diferentemente das soluções de gerenciamento tradicionais de perfis de aplicativos, o User Environment Manager não gerencia o perfil inteiro. Em vez disso, ele captura somente as configurações especificadas pelo administrador.

Essa abordagem reduz o tempo de login e logout porque menos dados precisam ser carregados. As configurações podem ser aplicadas dinamicamente quando um usuário inicia um aplicativo, o que torna o processo de login mais assíncrono. Os dados do usuário podem ser gerenciados por meio do redirecionamento de pastas.


 

Introdução ao User Environment Manager

 

Com o gerenciamento de políticas e de perfis usando os recursos do User Environment Manager, a TI pode proporcionar uma experiência persistente em qualquer instância de VDI ou aplicativo publicado.

Por exemplo, configurações de impressora, mapeamentos de rede, planos de fundo de desktop e muito mais podem acompanhar o usuário, à medida que ele muda da instância virtual para desktops ou aplicativos físicos ou até mesmo com base em nuvem. Políticas dinâmicas permitem que a TI ative a execução de políticas com base em contexto.

 

 

Visão geral técnica do User Environment Manager – Vídeo (4min32s)

Para saber mais sobre o User Environment Manager, assista ao vídeo a seguir. Ele apresenta uma breve visão geral técnica sobre o User Environment Manager, sendo ideal para expectadores que procuram uma introdução ao produto.

 
 

 

 

Visão geral da administração do User Environment Manager

 

  1. No console principal do desktop, clique duas vezes em User Environment Manager Management Console

 

 

Novidades no User Environment Manager 9.4

O User Environment Manager 9.4 apresentou diversos recursos novos, entre eles:

Para saber mais sobre a versão 9.4, incluindo demonstrações técnicas, assista ao vídeo a seguir.

 

 

Visão geral técnica das novidades do User Environment Manager v9.4 – Vídeo (9min30s)

 
 

 

Horizon com App Volumes


O modelo de aplicativos sob demanda do App Volumes separa aplicativos gerenciados pela TI e conjuntos de aplicativos em contêineres de aplicativos definidos pelo administrador e apresenta um contêiner totalmente diferente usado para manter as alterações do usuário entre sessões.

O VMware App Volumes é um sistema de fornecimento de aplicativos em tempo real que a TI pode usar para disponibilizar e gerenciar aplicativos de forma dinâmica. Não é necessário modificar desktops nem servidores RDS para trabalhar com o App Volumes porque os aplicativos atuam como se estivessem instalados nativamente. A solução App Volumes pode ser dimensionada horizontalmente, de maneira fácil e econômica, sem comprometer a experiência do usuário final. Os aplicativos são gerenciados e fornecidos, de modo centralizado, aos desktops por meio de discos virtuais.


 

Introdução ao Horizon com App Volumes

 

O App Volumes simplifica o fornecimento e o gerenciamento do ciclo de vida de aplicativos.

  1. Os aplicativos são desvinculados do sistema operacional e armazenados em discos somente leitura chamados AppStacks. Esses AppStacks podem conter um ou mais aplicativos. Por conta dessa camada de abstração, as imagens de base usadas para aprovisionar pools de desktops precisam de pouco mais do que um sistema operacional.
  2. Os AppStacks são conectados às VMs durante a inicialização ou o login do usuário, o que torna os aplicativos disponíveis imediatamente. Um conjunto básico de aplicativos pode ser fornecido aos desktops durante o aprovisionamento. Enquanto os usuários fazem login, AppStacks adicionais, que contêm aplicativos de departamentos ou específicos do usuário, podem ser conectados.
  3. AppStacks podem ser atribuídos às unidades organizacionais do Active Directory contendo objetos do computador para hosts RDS. Enquanto os hosts são aprovisionados e ativados, os AppStacks são conectados, e os aplicativos são disponibilizados para publicação. À medida que o farm cresce, os aplicativos são fornecidos automaticamente aos novos hosts.

 

 

Resumo dos benefícios do App Volumes

Com o App Volumes, os aplicativos tornam-se objetos que podem ser movidos facilmente pelos data centers ou para a nuvem e compartilhados com milhares de máquinas virtuais. Em um ambiente de desktop virtual, o App Volumes proporciona os seguintes benefícios:

Fornecimento de aplicativos dinâmico e em tempo real em ambientes virtualizados  

Experiência persistente do usuário final em ambientes não persistentes  

Gerenciamento do ciclo de vida dos aplicativos  

Custos reduzidos da infraestrutura de VDI e melhor eficiência  

 

 

Visão geral da administração do App Volumes Manager

Nesta seção, você conhecerá o App Volumes Manager.

 

 

Análise de recursos do VMware App Volumes

Para saber mais sobre Limites de conexão do AppStack e outros recursos apresentados no App Volumes 2.13, assista ao vídeo a seguir.

 

 

Visão geral técnica das novidades do App Volumes v2.13 – Vídeo (5min14s)

 
 

 

 

Novidades no App Volumes 2.14

O App Volumes 2.14 apresentou diversos recursos novos:

Novos controles de segurança

Agilidade do volume gravável

Dimensionamento, desempenho e alinhamento

Para saber mais sobre a versão 2.14, incluindo demonstrações técnicas, assista ao vídeo a seguir.

 

 

Visão geral técnica das novidades do App Volumes v2.14 – Vídeo (11min54s)

 
 

 

NSX for Horizon


O VMware NSX Data Center é a plataforma de virtualização de redes para o data center definido por software (SDDC), que fornece serviços com base em rede, como segurança, sistema de rede de virtualização, roteamento e switches, em uma única plataforma. Esses recursos são fornecidos para os aplicativos dentro de um data center, independentemente da rede física subjacente e sem a necessidade de modificar o aplicativo.

O NSX oferece benefícios importantes aos componentes da infraestrutura do Horizon 7 e aos ambientes de desktop.

Esta breve seção do laboratório destina-se apenas para fins informativos. Não há etapas associadas de laboratório.


 

Funções de segurança do NSX para o Horizon 7

 

O NSX agrega valor a inúmeros casos de uso como melhoria da segurança, fornecimento de automação e ativação do sistema de redes multi-cloud. Os aspectos a seguir destacam o valor da implementação do Horizon 7 com o NSX.

 

 

Visão geral de design do NSX e do Horizon 7

 

A plataforma NSX consiste em diversos componentes que compõem a arquitetura geral. O design de uma infraestrutura NSX altamente dimensionável geralmente é dividido em dois clusters para criar domínios de falha: o cluster de processamento e o cluster de gerenciamento. No entanto, em um design do Horizon 7, também temos um cluster de desktop.

Conforme mostrado no diagrama, o domínio do servidor é separado do domínio do desktop. O domínio do servidor abriga os componentes de gerenciamento do Horizon 7, do NSX e do vCenter Server. O domínio do desktop abriga os pools de desktops e RDSH, além de farms do servidor, junto com o NSX Manager e o vCenter Server para o cluster de desktops.

 

 

Principal caso de uso – Microssegmentação

O conceito de microssegmentação abrange a segmentação de rede, normalmente realizada com dispositivos físicos como roteadores, switches e firewalls no nível do data center, e aplica os mesmos serviços no nível da carga de trabalho individual (ou do desktop), independentemente da topologia da rede.

O NSX e seu recurso de firewall distribuído são usados para fornecer um modelo de segurança de privilégio mínimo de rede usando microssegmentação para tráfego entre cargas de trabalho dentro do data center. O NSX oferece serviços de firewall, dentro do kernel do hypervisor do vSphere ESXi, onde cada carga de trabalho virtual obtém um firewall sem estado na placa de rede virtual da carga de trabalho. Esse firewall permite aplicar políticas de segurança extremamente detalhadas para isolar e segmentar cargas de trabalho, independentemente de e sem alterações na infraestrutura de rede física subjacente.

Para saber mais sobre a integração do Horizon com o NSX, consulte a Arquitetura de referência do VMware Workspace ONE e do VMware Horizon 7 Enterprise Edition no local

 

Horizon 7 com VMware Cloud on Amazon Web Services


Com uma parceria estratégica, o VMware Horizon 7 já pode ser implantado no Amazon Web Services.

Esta breve seção do laboratório destina-se apenas para fins informativos. Não há etapas associadas de laboratório.


 

Introdução ao VMware Cloud on AWS

 

O VMware Cloud on AWS é um serviço sob demanda que permite executar aplicativos em ambientes de nuvem baseados em vSphere com acesso a uma ampla gama de serviços da AWS. Com tecnologia do VMware Cloud Foundation, esse serviço integra o vSphere, o vSAN e o NSX, juntamente com o gerenciamento do VMware vCenter. Além disso, ele é otimizado para ser executado em uma infraestrutura dedicada, elástica e bare metal da AWS.

Com o VMware Hybrid Cloud Extension, os clientes podem realizar com facilidade e rapidez migrações bidirecionais em larga escala entre ambientes no local e o VMware Cloud on AWS.

Com a mesma arquitetura e experiência operacional no local e na nuvem, agora as equipes de TI podem gerar rapidamente valor de negócios imediato com o uso do AWS e a experiência de nuvem híbrida da VMware.

Para saber mais sobre como fornecer ambientes operacionais híbridos consistentes com base no vSphere no AWS Cloud, acesse VMware Cloud on AWS.

 

 

Introdução ao Horizon on AWS

 

Com o VMware Cloud on Amazon Web Services, o data center definido por software completo (vSphere com vSAN e NSX) é fornecido como um serviço de computação em nuvem no hardware bare metal do Amazon.

Neste data center de nuvem, você pode implantar qualquer aplicativo, incluindo o Horizon 7.5, sem se preocupar com a manutenção dos componentes do vSphere.

Esse serviço pode ser dimensionado de maneira elástica e está disponível sob demanda e em data centers de todo o mundo.

 

 

Casos de uso do Horizon 7 on AWS

 

Com a instalação do Horizon 7 no VMware Cloud on Amazon Web Services, vários casos de uso são ativados:

 

 

Visão geral técnica do VMware Horizon 7 com o VMware Cloud on AWS

O vídeo a seguir apresenta uma visão geral do novo recurso do Horizon 7 v7.5 que permite que a TI execute o Horizon 7 no VMware Cloud on AWS. Ele inclui um passo a passo da implantação do SDDC no VMware Cloud on AWS e uma demonstração da experiência do usuário.  

Para saber mais sobre o Horizon 7 com o VMware Cloud on AWS, assista ao vídeo a seguir.

 

 

Visão geral técnica do Horizon 7 v7.5 com o VMware Cloud on AWS – Vídeo (9min04s)

 
 

 

 

Mais informações

Para experimentar o Horizon 7 com o VMware Cloud on AWS na prática, consulte o laboratório 1951-04, Módulo 6.

 

Conclusão


O Módulo 2 apresentou uma visão geral e introdução sobre


 

Você terminou o Módulo 2

 

Parabéns pela conclusão do Módulo 2.

Se você estiver procurando informações adicionais sobre o Horizon, consulte estes materiais:

Continue em qualquer módulo abaixo que seja do seu interesse.

 

 

 

Como encerrar o laboratório

 

Para encerrar o laboratório, clique no botão END.  

 

Módulo 3: Tarefas básicas do Horizon (90 minutos)

Introdução


Bem-vindo ao Módulo 3 dos laboratórios práticos da VMware, que apresenta uma introdução ao Horizon 7 Enterprise. Este laboratório fornece uma visão geral prática de alto nível dos seguintes tópicos:

  • Como preparar um desktop virtual
  • Pools de desktops, clones instantâneos, clones vinculados e clones completos.
  • Pools de farms do servidor, RDS, desktops e aplicativos
  • Autorização de pools de desktops e aplicativos
  • Controlador de desempenho e suporte técnico do Horizon Clients
  • Delegação com base em funções
  • Visão geral da Cloud Pod Architecture

Como preparar um desktop virtual



 

Imagens Golden Master

 

As imagens de desktop virtual/golden master são parte fundamental da sua infraestrutura.  

Ao criar um ambiente do Horizon, é essencial começar com um uma imagem de base clara. As práticas recomendadas da VMware recomendam criar essas imagens golden master do zero com um .iso. Isso garante que você começará com uma imagem clara e criada especificamente para um ambiente do Horizon. Isso elimina os riscos associados à herança de "fantasmas" no código ou bits e configurações residuais ao tentar desinstalar aplicativos, drivers e agentes e tentar "limpar" uma imagem corporativa existente. Na maioria dos casos, gasta-se mais tempo tentando limpar uma imagem existente ou solucionar a causa de desempenho e experiência do usuário final ruins do que para criar as imagens gold.

 

 

SNAPSHOTS

Durante a criação da imagens golden master de desktop, convém tirar vários snapshots durante o processo. Isso permite reverter para um estado anterior da criação caso algo dê errado, sem a necessidade de começar do zero.

 

 

Decisões sobre a imagem mestre

Ao criar imagens golden master, você precisará tomar decisões sobre o seguinte.

  • Desktop de clones vinculados ou clone instantâneo (independente e implantado a partir de um snapshot)
  • Desktops de clone completo (implantados a partir do template)
  • Linux, Windows 10, Windows 7, 32 ou 64 bits
  • Gráficos acelerados para hardware
  • Racionalização de aplicativos: quais aplicativos devem ser incorporados à imagem golden de base (Office, 7-Zip, Chrome, Firefox etc.) Quais aplicativos podem ou devem ser fornecidos via RDSH ou AppVolumes e ThinApp.

Use o tempo necessário, faça a pré-análise e crie um plano. Isso deve proporcionar uma visão mais clara de quantas imagens golden master você precisa criar e manter para atender a seus requisitos de negócios. Isso também mostrará em que ponto você deve clonar o estado da imagem para poder criar golden masters para os outros casos de uso necessários (clones instantâneos, clones vinculados, clones completos, ativado para GRID etc.)

O processo é idêntico se você está criando imagens do Server 201x para RDSH/Apps ou Windows 7/10.

 

 

Considerações sobre antivírus

Depois que o sistema operacional é criado e corrigido, e os aplicativos comuns de base são instalados conforme os padrões da empresa, faça considerações cuidadosas ao escolher e instalar uma solução antivírus e antimalware. Esteja em conformidade com as práticas recomendadas do fornecedor. Se você estiver instalando uma solução antivírus com base em agente em vez de uma solução com base em hypervisor, verifique com o fornecedor do software as recomendações adequadas. Muitos dos fornecedores têm uma lista das etapas necessárias para limpar a imagem golden master antes da implantação, evitando complicações futuras com o console de gerenciamento antivírus ou o agente guest instalado. A VMware também tem algumas práticas recomendadas gerais sobre exclusões e configurações para a maioria das soluções antivírus a serem consideradas. Essas recomendações podem afetar o desempenho e a experiência do usuário final, se não forem cumpridas. Os links a seguir são um bom ponto de partida para análise, ao implantar uma estratégia de antivírus no seu ambiente do Horizon.

Considerações da VMware sobre antivírus no Horizon 7

Lista de exclusão de antivírus executáveis da VMware para o Horizon

 

 

Otimização

 

Após a instalação e a validação de todos os aplicativos de base da imagem golden master, a próxima etapa é otimizar a imagem. A otimização garante o melhor desempenho do desktop, ao desativar os recursos desnecessários que consomem recursos e serviços supérfluos para proporcionar a melhor experiência possível do usuário final.

Para otimização, a VMware tem um utilitário gráfico que pode ser obtido por download para simplificar o processo. O link a seguir direciona para a ferramenta de otimização de sistema operacional da VMware.

Ferramenta de otimização de desktops da VMware (OSOT)

Para cada otimização realizada na imagem golden master do desktop, a economia é cumulativa (se você economizar 1% de CPU ou RAM em 1.000 desktops, isso representa uma quantia significativa de recursos que podem ser destinados a desktops adicionais no ambiente.

Antes de começar o processo de otimização, é altamente recomendável tirar um snapshot da imagem do desktop no estado atual. Dessa forma, se um aplicativo parar de funcionar devido a uma configuração de otimização ou a um serviço desativado pela ferramenta, você poderá voltar ao estado não otimizado padrão até que a configuração problemática possa ser encontrada e excluída do processo. Além disso, convém ler as configurações de otimização e as alterações propostas. Se você perceber que algumas otimizações conhecidas entrarão em conflito com aplicativos ou afetarão a experiência do usuário, poderá desmarcar proativamente a otimização para que ela não seja removida no processo.

 

 

 

CONFIGURAÇÕES PÓS-OTIMIZAÇÃO

Depois que a imagem for configurada, otimizada e validada, será necessário realizar algumas configurações e limpeza. A primeira etapa é remover qualquer hardware desnecessário (disquete, CD-ROMs, porta seriais etc.) Em seguida, também é necessário definir algumas configurações avançadas. Tire mais um snapshot e desligue o desktop para começar.

 

 

Experiência de laboratório prático de configuração pós-otimização

Esta experiência prática mostrará como concluir os processos de pós-otimização.

 

 

INICIAR O GOOGLE CHROME

 

  1. Inicie o Google Chrome.

 

 

Abra vCenter Region A

 

  1. Clique na pasta vCenter.
  2. Selecione RegionA vSphere Client (HTML)

 

 

Faça login no vCenter

 

  1. Nome de usuário: administrator@corp.local.
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Login.

 

 

 

Snapshot

 

  1. Clique com o botão direito do mouse na VM base-W10-1709-x64-01.
  2. Snapshots.
  3. Clique em Take Snapshot.

 

 

NOME DO SNAPSHOT

 

  1. Na caixa Name:, digite um nome exclusivo para o snapshot
  2. Clique em OK.

 

 

EDITAR CONFIGURAÇÕES

 

  1. Clique com o botão direito do mouse em base-W10-1709-x64-01.
  2. Clique em Edit Settings.

 

 

Remova a UNIDADE DE CD

 

  1. Clique no X para remover a unidade de CD/DVD (além disso, remova o disquete e todas as portas seriais da mesma maneira, se aplicável)

 

 

Confirme se o CD-ROM será removido

 

  1. Marque Device Will Be Removed.
  2. Clique na guia VM Options.

 

 

DEFINIR INICIALIZAÇÃO PARA BIOS

 

  1. Expanda o menu Boot Options.
  2. Marque a caixa que diz Force BIOS setup.

 

 

DESATIVAR REGISTRO EM LOG

 

  1. Role para baixo até Advanced e expanda.
  2. Desmarque Enable Logging.

 

 

EDITAR PARÂMETROS DE CONFIGURAÇÃO

 

  1. Role para baixo até Configuration Parameters e clique em Edit Configuration. (A necessidade desse procedimento depende do seu caso de uso.) Neste exemplo, ao usar o Horizon Direct Connect Agent para configurar um desktop ativado para GRID, é necessário adicionar a opção avançada svga.ScreenDMA com o valor TRUE.

 

 

ADICIONAR PARÂMETROS DE CONFIGURAÇÃO

 

  1. Para adicionar um parâmetro, clique no botão Add Configuration Params.

 

 

ADICIONAR VALOR DE CONFIGURAÇÃO

 

  1. No cabeçalho Name, adicione svga.ScreenDMA
  2. No cabeçalho Value, adicione o valor TRUE
  3. Clique em OK para salvar as alterações e sair.

 

 

CONFIRMAR E FECHAR EDIT SETTINGS

 

  1. Clique em OK para fechar Edit Settings e sair.

 

 

ATIVAR A IMAGEM DO DESKTOP

 

  1. Clique com o botão direito do mouse em base-W10-1709-x64-01
  2. Clique em Power.
  3. Clique em Power On para ligar novamente o desktop para configuração final e otimização. A máquina deve ter sido inicializada para a configuração de PhoenixBIOS.

 

 

ABRIR SESSÃO DO CONSOLE

 

  1. Clique com o botão direito do mouse em base-w10-1709-x64-01.
  2. Clique em Open Remote Console.

 

 

CONFIRMAR ABERTURA DO CONSOLE

 

  1. Clique em Open VMware Remote Console para continuar.

 

 

DEFINIR CONFIGURAÇÕES DE BIOS

 

  1. Use a seta para a direita para ir até o menu Advanced do BIOS.

 

 

MENU DE CONFIGURAÇÃO DO DISPOSITIVO DE E/S

 

  1. Usando a tecla de seta para baixo, vá até a opção I/O Device Configuration e pressione Enter.

 

 

DESATIVAR DISPOSITIVOS

 

 

  1. Usando a barra de espaço e as teclas de seta, defina as opções Serial, Parallel e Floppy disk controllers como Disabled , conforme mostrado.
  2. Pressione a tecla Escape (ESC) para voltar ao menu raiz.

 

 

DEFINIR ORDEM DE INICIALIZAÇÃO

 

  1. Use a tecla de seta para a direita para ir até o menu Boot
  2. Use a seta de tecla para baixo para destacar Hard Drive. Pressione a tecla (shift e +) para mover Hard Drive para a primeira posição, tornando-o o dispositivo de inicialização.
  3. Pressione a tecla Escape (ESC) duas vezes para sair e salvar as alterações exibidas.

 

 

CONFIRMAR SAÍDA E SALVAR AS ALTERAÇÕES

 

  1. Pressione Enter para confirmar, salvar e sair.

 

 

FAZER LOGIN COMO ADMINISTRADOR

 

  1. Aguarde uma inicialização limpa e faça login como corp\administrator.
  2. Senha VMware1!

 

 

INICIAR UM PROMPT DE COMANDO

 

  1. No desktop, inicie um prompt de comando

 

 

 

LIMPAR DNS, LIBERAR ENDEREÇO IP, REINICIALIZAR

 

No prompt de comando, emita os comandos a seguir.  

  1. ipconfig /flushdns
  2. ipconfig /release
  3. shutdown /p

 

 

FECHAR JANELA DO CONSOLE REMOTO

 

  1. Clique no X vermelho para fechar a janela do console remoto.
  2. Feche todas as sessões e clientes do navegador Chrome para voltar ao desktop.

 

 

ETAPAS FINAIS

Neste ponto, sua imagem golden master está pronta para ser clonada. Crie a quantidade de clones necessária para o número de imagens golden master de que você precisa. (Clones instantâneos, clones vinculados, clones completos, gráficos acelerados etc.) Antes de clonar, exclua todos os snapshots pendentes. Esses clones devem ser nomeados da maneira correta conforme a finalidade e inicializados um por vez, renomeados e associados ao domínio com o novo nome para garantir exclusividade quando ativados.

Agora que você tem uma imagem mestre limpa, pode configurar seus casos de uso. O View Agent só pode ser instalado no modo de clone completo (template), clone instantâneo ou clone vinculado. Clones instantâneos são o método preferido daqui em diante por diversos motivos. Eles são independentes assim como clones vinculados; não dependem do Composer Server nem de um banco de dados SQL. Isso elimina um ponto único de falha na sua arquitetura e uma instância adicional do banco de dados SQL para aprovisionar, fazer backup e manter.

 

 

 

Instalação do View Agent

A ordem de instalação do(s) Horizon View Agent(s) é muito importante. Se você não instalar os agentes na ordem correta, isso poderá causar baixo desempenho ou telas pretas na conexão com o desktop.

A base de conhecimento de referência pode ser encontrada aqui.

A ordem correta é a seguinte:

Depois de confirmar a imagem golden master (somente para clones instantâneos e clones vinculados), tire um snapshot para ser usado como ponto no tempo de referência para implantar seus pools de desktops independentes. Geralmente, convém usar a seção de comentários para documentar alterações, hora, data, correções etc. para referência futura.

 

 

CONCLUSÃO

Isso conclui o laboratório Como preparar um desktop virtual.

 

Pools de clones instantâneos, clones vinculados e clones completos


Esta seção do laboratório fornece uma visão geral dos pools do Horizon.


 

Pools de desktops

Existem muitos tipos de pools de desktop que podem ser criados para atender a maioria dos casos de uso que você possa ter.

Um pool de desktops do Horizon é uma coleção de desktops que os usuários podem selecionar quando fazem login usando um cliente Horizon ou navegador da web. Um pool pode ser criado com base em um subconjunto de usuários, como engenharia ou folha de pagamentos, mas isso não é obrigatório.

O objetivo ao criar pools deve ser desvincular o perfil do usuário final e os aplicativos do desktop.  Desktops independentes simplificam as operações desde o aprovisionamento e o upgrade até a alta disponibilidade e a recuperação de desastres.

A VMware fornece diversas ferramentas para ajudar a deixar o seu ambiente o mais independente possível.  

Atribuição dedicada:

Cada usuário é atribuído a um desktop específico e usa o mesmo em cada logon. Os pools de atribuição dedicada requerem um mapeamento 1:1 de desktop para usuário.

Atribuição flutuante:

O uso de pools de atribuição flutuante permite criar um pool de desktops que pode ser usado por muitos usuários. O desktop usado pode ser excluído imediatamente após o logoff e recriado conforme necessário. Essa configuração pode oferecer a melhor segurança e uso mais eficiente do armazenamento.

 

 

TIPOS DE POOLS

Existem dois tipos de pools.

Automatizado:

Os pools de desktops automatizados usam um template de máquina virtual do vCenter ou snapshot para criar novos desktops. As máquinas podem ser criadas quando o pool é criado ou sob demanda com base na utilização. Os pools automatizados oferecem suporte a clones instantâneos, clones vinculados, máquinas virtuais do vCenter, Blast e PCoIP.

Manual:

Os pools de desktop são uma coleção de VMs existentes do vCenter Server, computadores físicos ou máquinas virtuais de terceiros.

Você também pode especificar como os desktops em um pool são atribuídos aos usuários

 

 

ATRIBUIÇÕES DE POOL

Você também pode especificar como os desktops em um pool são atribuídos aos usuários

Atribuição dedicada:

Cada usuário é atribuído a um desktop específico e usa o mesmo em cada logon. Os pools de atribuição dedicada requerem um mapeamento 1:1 de desktop para usuário.

Atribuição flutuante:

O uso de pools de atribuição flutuante permite criar um pool de desktops que pode ser usado por muitos usuários. O desktop usado pode ser excluído imediatamente após o logoff e recriado conforme necessário. Essa configuração pode oferecer a melhor segurança e uso mais eficiente do armazenamento.

 

 

POOLS SEM ESTADO E INDEPENDENTES

Quando e onde usar desktops sem estado ou independentes é uma decisão tomada com base nos requisitos de negócios e no caso de uso de negócios pretendido.

Desktops independentes:

Os desktops independentes oferecem muitas vantagens em relação aos sem estado. Os benefícios incluem: menor custo de armazenamento, mais facilidade para manter ou fazer upgrade e aplicar patches, ausência da necessidade de backup dos desktops virtuais, pois eles normalmente são destruídos quando o usuário faz logoff. A recuperação de desastres torna-se muito mais simples quando você desvincula configurações e dados personalizados do perfil do usuário e aplicativos dos desktops. Quando isso é arquitetado corretamente, os usuários finais não precisam se preocupar em saber onde o desktop está em execução. Ferramentas adicionais, como o User Environment Manager e o App Volumes, tornam isso totalmente possível.

Desktops sem estado:

Desktops sem estado ou persistentes requerem o equivalente de desktops físicos convencionais. Eles são tratados como qualquer outro desktop físico, mas estão fisicamente protegidos em um data center em execução no hardware da classe de servidores. Desktops sem estado requerem backup, atualizações e aplicativos instalados como qualquer outro desktop físico. Eles podem ser gerenciados centralmente por ferramentas como o SCCM, mas ainda estão sujeitos ao estado e ao backup de dados do usuário em algum local externo. O tempo de recuperação também deve ser considerado na restauração, caso ocorra uma corrupção ou exista um vírus. Os desktops sem estado também consomem mais armazenamento do que os desktops independentes.

 

 

CLONES INSTANTÂNEOS

Para casos de uso de desktop independente, você pode escolher entre clones vinculados e clones instantâneos.

Quando os clones instantâneos surgiram, havia diversos recursos que os clones vinculados tinham e que não estavam disponíveis aos clones instantâneos. Desde então, e com as atualizações de produtos VMware, agora os clones instantâneos têm alguns recursos adicionais que os clones vinculados não têm.  Os clones instantâneos requerem somente uma seleção diferente ao instalar o View Agent na golden master (clone instantâneo ou clone vinculado). Não há nenhum requisito de servidor ou banco de dados adicional para usar clones instantâneos, com exceção de ter o agente correto instalado. Os dois agentes (clones instantâneos e clones vinculados) não podem ser instalados no mesmo desktop, pois eles são mutuamente exclusivos. Se você optar por ter os dois, isso exigirá duas imagens golden master separadas. Alguns dos novos recursos no Horizon 7.5 para clones instantâneos são a API de clone instantâneo para criação e implantação de pools de desktop automatizado, a capacidade de escolher várias VLANs (grupos de portas) para implantação de pools, e os desktops ativados para vGPU de hardware NVIDIA Grid também podem ser criados como instâncias de clone vinculado. Uma das poucas desvantagens de usar clones instantâneos é o fato de que cada host que executa desktops de clone instantâneo requer uma instância de desktop pai ativada. Essa VM pai tem o mesmo consumo de CPU e RAM dos clones vinculados e deve ser considerada na capacidade do host ao dimensionar os hosts.

 

 

CLONES VINCULADOS

Os clones vinculados dependem de um servidor Windows 201x e um banco de dados SQL para executar o serviço Composer. O Composer é o mecanismo usado para criar e gerenciar os desktops de clone vinculado. Os clones vinculados permitiram que os pools de desktops fossem criados de um snapshot (ponto no tempo) e implantados.  Ainda há suporte para esse método de criação de desktops independentes; no entanto, ele está sendo usado com menos frequência por conta dos requisitos e pontos únicos de falha (banco de dados SQL e Composer Server). A maioria das implantações está aproveitando clones instantâneos em clones vinculados devido aos novos recursos adicionais e ao menor consumo de recursos.

 

 

CLONES COMPLETOS

Desktops de clone completo são clones implantados de um desktop de template no vCenter. Os desktops de clone completo são tratados como desktops físicos, pois os dados e aplicativos do usuário são armazenados nesses desktops. Eles não compartilham os mesmos benefícios de economia de armazenamento dos desktops de clone instantâneo ou clone vinculado. Devido à sua natureza sem estado, os desktops de clone completo podem realizar tarefas como backup e DR mais desafiador.

 

 

EXPERIÊNCIA DE LABORATÓRIO PRÁTICO COM POOLS DE DESKTOP DE CLONE INSTANTÂNEO

Neste laboratório, veremos as etapas necessárias para criar um pool de desktops de clone instantâneo.

 

 

INICIAR O GOOGLE CHROME

 

Inicie o Google Chrome.

 

 

CONECTAR AO HORIZON VIEW MANAGER 01

 

  1. Clique na pasta Horizon.
  2. Clique em Horizon-01-Admin.

 

 

FAZER LOGIN COMO ADMINISTRADOR

 

  1. Faça login como Administrator.
  2. A senha é VMware1!
  3. Clique em Log In.

 

 

ABRIR POOLS DE DESKTOPS

 

  1. Expanda o menu Catalog.
  2. Clique em Desktop Pools.

 

 

ADICIONAR NOVO POOL

 

  1. Clique em Add. Essa ação iniciará o assistente de adição de pool de desktops.

 

 

POOL DE DESKTOPS AUTOMATIZADO

 

  1. Selecione Automated Desktop Pool.
  2. Clique em Next.

 

 

ESCOLHER FLUTUAÇÃO

 

  1. Escolha Floating.
  2. Clique em Next.

 

 

IGNORAR POP-UP

 

  1. Clique em Ignore no pop-up More Information.

 

 

CLONES INSTANTÂNEOS DO VCENTER

 

  1. Selecione Instant Clones.
  2. Clique em Next.

 

 

NOME DO POOL

 

  1. No campo ID, digite MyPool.
  2. No campo Display Name, digite MyPool.
  3. Clique em Next.

 

 

CONFIGURAÇÕES DO POOL DE DESKTOPS

 

  1. Revise as configurações do pool de desktops e clique em Next para continuar.

 

 

PADRÃO DE NOMENCLATURA DO POOL

 

  1. Digite um padrão de nome no espaço em branco Naming Pattern. MyPool-{n:fixed=2}, em que o número 2 indica adicionar dois números ao nome do servidor que é implantado.  O primeiro servidor se chamaria MyPool-00,01,02...05. Você pode alterar o número 2 para 3 ou 4 dependendo dos requisitos de convenção de nomenclatura.
  2. Max Number of Machines é definido como 1.
  3. Clique em Next.

 

 

 

OTIMIZAÇÃO DO ARMAZENAMENTO

 

  1. Clique em Next para continuar.

 

 

PROCURAR VM PAI

 

  1. Clique em Browse para procurar a VM pai.

 

 

SELECIONAR VM PAI

 

  1. Clique na imagem de base base-w10-1709-x64-01.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR SNAPSHOT

 

  1. Clique em Browse para procurar o snapshot.

 

 

ESCOLHER SNAPSHOT

 

  1. Clique no snapshot IC Desktop Base HoL2019.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR LOCAL DA PASTA

 

  1. Clique em Browse para procurar o local da pasta dos clones.

 

 

SELECIONAR PASTA

 

  1. Clique em Discovered Virtual Machine.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR CLUSTER

 

  1. Clique em Browse para procurar clusters.

 

 

ESCOLHER CLUSTER

 

  1. Clique em RegionA01-IC01.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR POOL DE RECURSOS

 

  1. Clique em Browse no pool de recursos.

 

 

ESCOLHER POOL DE RECURSOS

 

  1. Clique em RegionA01-IC01.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR DATASTORES

 

  1. Clique em Browse para procurar datastores.

 

 

ESCOLHER DATASTORE

 

  1. Marque o datastore ESX04a-Local.
  2. Clique em OK.

 

 

IGNORAR AVISO

 

  1. Clique em Ok para ignorar o pop-up de aviso.

 

 

CONTINUAR CONFIGURAÇÕES

 

  1. Clique em Next para continuar.

 

 

ESCOLHER DOMÍNIO

 

  1. Mantenha todas as configurações padrão e clique em Next.

 

 

CONCLUIR POOL

 

  1. Clique em Finish para concluir o pool.

 

 

VALIDAR POOL DE CLONE INSTANTÂNEO CRIADO

 

  1. Confirme que o pool MyPool foi criado. Isso conclui o laboratório Implantação do pool de clone instantâneo.

 

 

Pools de aplicativos e pools de desktops publicados

Ao criar um pool de aplicativos ou um pool de desktops publicados, você deve especificar somente um farm. Os hosts RDS em um farm podem hospedar desktops publicados, aplicativos ou ambos. Um farm pode oferecer suporte a no máximo um pool de desktops publicados, mas pode oferecer suporte a muitos pools de aplicativos.

 

 

CRIAÇÃO DE POOLS DE APLICATIVOS

Esta seção concentra-se em como criar pools de aplicativos.

 

 

ABRIR POOLS DE APLICATIVOS

 

  1. Expanda o menu Catalog.
  2. Clique em Application Pools.

 

 

ADICIONAR NOVO POOL DE APLICATIVOS

 

  1. Clique em Add. Essa ação iniciará o assistente de adição de pool de aplicativos.

 

 

ESCOLHER FARM E APLICATIVOS

 

  1. Na caixa suspensa, verifique se RDS Farm - RDSH-01 está selecionado.
  2. Escolha os aplicativos Character Map e Math Input Panel marcando as caixas.
  3. Clique em Next para continuar.

 

 

RENOMEAR APLICATIVOS E CONCLUIR

 

  1. Desmarque a caixa de seleção Entitle Users after this wizard finishes.
  2. Se você precisar renomear seus aplicativos para os usuários finais exibidos ao iniciar os aplicativos, altere isso nos campos DISPLAY NAME e ID.
  3. Clique em Finish para concluir o processo de implantação do pool de aplicativos.

 

 

VALIDAR POOL DE APLICATIVOS

 

  1. Verifique se os pools de aplicativos Character_Map e Math_Input_Panel estão presentes.

 

 

Experiência de laboratório prático para criação de um pool de desktops RDS

Neste laboratório, criaremos de um pool de desktops RDS.

 

 

ABRIR POOLS DE DESKTOPS

 

  1. Expanda o menu Catalog.
  2. Clique em Desktop Pools.

 

 

ADICIONAR POOL RDS

 

  1. Clique em Add. Essa ação iniciará o assistente de adição de pool de desktops.

 

 

POOL DE DESKTOPS RDS

 

  1. Selecione RDS Desktop Pool.
  2. Clique em Next.

 

 

NOMEAR POOL RDS

 

  1. Digite MyRDSPool para o ID do pool.
  2. Digite MyRDSPool para Display Name.
  3. Clique em Next.

 

 

VALIDAR CONFIGURAÇÕES

 

  1. Mantenha todas as opções padrão e clique em Next.

 

 

SELECIONAR FARM

 

  1. Clique no farm RDSH-01.
  2. Clique em Next.

 

 

CONCLUIR POOL RDS

 

  1. Revise as configurações do pool RDSH.
  2. Clique em Finish para concluir o processo de implantação do pool RDS.

 

 

VALIDAR CRIAÇÃO DO POOL RDS

 

  1. Verifique se MyRDSPool foi criado.

Isso conclui o laboratório Implantação do pool de desktops RDSH.

 

 

Aplicativo e farms RDS

Para poder criar desktops RDS ou publicar aplicativos, você precisa criar farms RDS. Um farm RDS é uma coleção de servidores RDS que atendem desktops virtuais RDS ou que têm os mesmos aplicativos instalados para fornecer aplicativos publicados. Você pode usar clones completos, clones instantâneos ou clones vinculados para isso. Você também pode usar servidores físicos se desejar.

Farm automatizado:

Um farm automatizado pode oferecer suporte a clones instantâneos, máquinas virtuais do vCenter, hosts Microsoft RDS e clones vinculados.

Farm manual:

Máquinas virtuais do vCenter, servidores físicos e hosts Microsoft RDS.

 

 

Experiência de laboratório prático de farm RDS e aplicativo

Este laboratório mostrará como criar farms do servidor RDS/aplicativo no View Manager. Esse processo usa servidores de clones instantâneos. Muitas das mesmas etapas são usadas na criação de pools de desktops de clones instantâneos.

 

 

ABRIR FARMS

 

  1. Expanda o menu Resources.
  2. Clique em Farms.

 

 

ADICIONAR FARM

 

  1. Clique em Add para começar a adicionar um nó de farm do servidor.

 

 

FARM AUTOMATIZADO

 

  1. Selecione Automated Farm.
  2. Clique em Next.

 

 

IGNORAR AVISO

 

  1. Clique em Ignore no pop-up More Information para continuar.

 

 

CLONES INSTANTÂNEOS

 

  1. Verifique se Instant Clones está selecionado.
  2. Clique em Next.

 

 

NOMEAR O FARM

 

  1. No campo ID, digite MyFarm como nome do farm do servidor. Revise as possíveis configurações do farm. Isso definirá a personalidade e a função do farm. Aceite os padrões.
  2. Clique em Next.

 

 

DEFINIR PADRÃO DE NOMENCLATURA

 

  1. Digite um padrão de nome no espaço em branco Naming Pattern. FARM-{n:fixed=2}, em que o número 2 indica adicionar dois números ao nome do servidor que é implantado. O primeiro servidor se chamaria FARM-00,01,02...05. Você pode alterar o número 2 para 3 ou 4 dependendo dos requisitos de convenção de nomenclatura.
  2. Max Number of Machines é definido como 1.
  3. Clique em Next.

 

 

ANALISAR AS POLÍTICAS DE ARMAZENAMENTO

 

  1. Mantenha os padrões de Storage Policy Management e clique em Next.

 

 

PROCURAR VM PAI

 

  1. Clique em Browse em Parent VM in vCenter.

 

 

ESCOLHER VM PAI

 

  1. Clique em base-RDS-01.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR SNAPSHOT

 

  1. No campo Snapshot, clique em Browse.

 

 

ESCOLHER SNAPSHOT

 

  1. Clique no snapshot AppVolAgentInstalled.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR PASTA

 

  1. Em VM Folder Location, clique em Browse.

 

 

ESCOLHER PASTA

 

  1. Clique em Discovered Virtual Machines.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR CLUSTER

 

  1. Clique em Browse na configuração Cluster.

 

 

ESCOLHER CLUSTER

 

  1. Clique em RegionA01-IC01.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR POOL DE RECURSOS

 

  1. Na configuração Resource Pool, clique em Browse.

 

 

ESCOLHER POOL DE RECURSOS

 

  1. Clique no pool de recursos RegionA01-IC01.
  2. Clique em OK.

 

 

PROCURAR DATASTORES

 

  1. Clique em Browse para procurar Datastores.

 

 

ESCOLHER DATASTORE

 

  1. Marque o datastore ESX04a-Local.
  2. Clique em OK.

 

 

CONTINUAR APÓS AVISO

 

  1. Você pode ignorar com segurança o aviso porque estamos usando armazenamento local para clones instantâneos. Clique em OK para continuar.

 

 

PROCURAR REDES

 

  1. Em Networks, clique em Browse.

 

 

ESCOLHER REDES

 

  1. Desmarque a caixa de seleção Use Network From Current Parent VM Image.
  2. Escolha as redes (clones instantâneos permitem vários grupos de portas, VLANs e sub-redes.) Selecione alguma das redes que desejar.
  3. Clique em OK.

 

 

REVISAR CONFIGURAÇÕES

 

  1. Verifique as configurações e clique em Next.

 

 

OPÇÕES DE UO E DOMÍNIO

 

  1. Mantenha as configurações padrão e clique em Next.

 

 

CONCLUIR CRIAÇÃO DO FARM RDS

 

  1. Clique em FINISH para concluir a criação do farm RDS.

 

 

VALIDAR O FARM RDS CRIADO

 

  1. Verifique se o farm de clone instantâneo MyFarm foi criado. Feche todas as sessões o navegador ou os clientes abertos para voltar ao desktop.

Com isso, concluímos o laboratório prático de criação de farms.

 

Autorização de pools e aplicativos


Depois de criar os pools de desktop, desktops do host RDS e pools de aplicativos, a próxima etapa é fornecer acesso aos usuários finais. O processo para adicionar usuários ou grupos a pools é bem simples. Você pode adicionar usuários ou grupos do Active Directory. Normalmente, recomendamos adicionar grupos a direitos e, em seguida, adicionar usuários aos grupos. Isso simplifica a administração e pode evitar que os usuários continuem tendo acesso a pools de desktops e aplicativos já não necessários (alteração de função etc.).


 

INICIAR O GOOGLE CHROME

 

 

  1. Inicie o Google Chrome.

 

 

INICIAR O HORIZON MANAGER

 

  1. Clique na pasta Horizon.
  2. Clique em Horizon-01-Admin para iniciar o Horizon Manager.

 

 

FAZER LOGIN

 

  1. Nome de usuário: administrator
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Log In.

 

 

ABRIR POOLS DE DESKTOPS

 

  1. Expanda Catalog.
  2. Clique em Desktop Pools.

 

 

SELECIONAR POOL E ADICIONAR DIREITO

 

  1. Clique em IC-Pool1
  2. Clique no menu suspenso Entitlements
  3. Clique em Add Entitlement

 

 

ADICIONAR DIREITO

 

  1. Clique em Add para começar a adicionar um direito.

 

 

ENCONTRAR GRUPO DO ACTIVE DIRECTORY

 

  1. Desmarque a caixa de seleção Users.
  2. Digite abig na caixa de pesquisa Name/Username.
  3. Clique em Find e espere a enumeração.
  4. Clique no grupo ABigTelCo Cloud Org Administrators.
  5. Clique em OK.

 

 

VALIDAR NOME DO GRUPO

 

  1. Verifique se o grupo ABigTelCo Cloud Org Administrators é exibido.
  2. Clique em OK.

 

 

ENUMERAR POOL

 

  1. Clique duas vezes no pool  IC-Pool1.

O processo de atribuição de direitos funciona da mesma maneira em cada tipo de pool: desktop, aplicativo, RDSH.

Vamos confirmar que o nosso pool tem direito.

 

 

ESCOLHER DIREITOS

 

  1. Clique na guia Entitlements.

 

 

VERIFICAR GRUPO ADICIONADO

 

  1. Verifique se o grupo ABigTelCo Cloud Org Administrators está listado e tem direitos.

Verificação de direitos concluída.

 

 

REMOVER DIREITO

 

Para remover um direito de um pool, siga o mesmo processo.

  1. Na janela de direitos, clique no grupo ABigTelCo Cloud Org Administrators.

 

 

REMOVER DIREITO

 

 

  1. Clique em remover Entitlement.

 

 

CONFIRMAR REMOÇÃO

 

  1. Clique em OK para confirmar a remoção do direito.

 

 

VALIDAR REMOÇÃO DO GRUPO

 

  1. Confirme que ABigTelCo Cloud Org Administrators foi removido com êxito de IC-Pool1.

Isso conclui o laboratório de remoção de direitos. Feche todos os navegadores para voltar ao desktop.

 

Controlador de desempenho e suporte técnico do Horizon Clients


 


 

Experiência de laboratório prático Horizon Client for Windows

Existem diversos métodos de acessar desktops e aplicativos do Horizon View. O mais popular e amplamente usado é o Horizon View Client. Esse cliente é instalado no endpoint escolhido e apontado para o ambiente do Horizon View. O usuário faz login e vê os desktops ou aplicativos aos quais ele tem direito. O cliente completo fornece a maioria dos recursos e a melhor experiência possível do usuário final.

O VMware Horizon client oferece suporte à maioria das plataformas modernas de sistema operacional.

 

 

INICIAR O HORIZON DESKTOP CLIENT

 

  1. No desktop, inicie o Horizon Client.

 

 

ESCOLHER SERVIDOR DE CONEXÃO

 

  1. Clique em horizon-01.corp.local.

 

 

FAZER LOGIN

 

  1. Faça login com o nome de usuário user2mod3.
  2. Senha VMware1!
  3. Clique em Login.

 

 

INICIAR APLICATIVO

 

  1. Estes são os aplicativos e desktops aos quais você tem direito. Clique em um deles para iniciar e testar o aplicativo ou desktop.

 

 

FECHAR APLICATIVO

 

  1. Experimente o aplicativo e clique no X vermelho para fechar o aplicativo.

 

 

INICIAR DESKTOP DE CLONE INSTANTÂNEO

 

  1. Clique em Instant Clone Pool para iniciar um desktop.

 

 

VALIDAR FUNÇÃO DO DESKTOP

 

  1. Quando o desktop aparecer, teste-o e desconecte do View Client.

 

 

DESCONECTAR DO DESKTOP

 

  1. Clique no X para desconectar da sessão do desktop.

 

 

CONFIRMAR DESCONEXÃO

 

  1. Clique em OK para confirmar.

 

 

DESCONECTAR DO VIEW

 

  1. Clique no plugue de desconexão para desconectar.

 

 

CONFIRMAR DESCONEXÃO

 

  1. Clique em OK para confirmar a desconexão do servidor.

 

 

FECHAR VIEW CLIENT

 

  1. Clique no X vermelho para fechar o View Client.

Isso conclui o laboratório do Horizon Client.

 

 

Experiência de laboratório prático do HTML5 Client

 

O cliente HTML5 Blast requer apenas um navegador da web moderno para funcionar e fornece acesso aos desktops e aplicativos do usuário final aos quais ele tem direito. Ele não requer configuração nem instalação. Aponte o navegador da web para o URL do ambiente do View e inicie o cliente HTML5. Você verá uma lista de desktops e aplicativos aos quais você tem direito. Basta clicar para iniciar esses desktops ou aplicativos em um navegador da web. O cliente HTML5 Blast está evoluindo e tentando se equiparar com o cliente completo ao longo do tempo. Cada versão do View incorpora mais recursos e correções, bem como melhor experiência do usuário final.

 

 

INICIAR O GOOGLE CHROME

 

  1. Inicie o Google Chrome.

 

 

CONECTAR COM O HTML5 WEB CLIENT

 

  1. Digite https://uag-01.corp.local na caixa de URL para conectar ao Horizon via UAG e usando o cliente HTML5.

 

  1. Clique no atalho do navegador VMware Horizon para iniciar o HTML5 View Client.

 

 

ACESSO HTML

 

  1. Clique no VMware Horizon HTML Access.

 

 

FAZER LOGIN

 

  1. Nome de usuário user2mod3.
  2. Senha VMware1!
  3. Clique em Login.

 

 

INICIAR CALCULADORA

 

  1. Clique no aplicativo Calculator para iniciar via HTML5.

 

 

VALIDAR E FECHAR

 

  1. Teste o aplicativo Calculadora no cliente HTML5 e clique no X para fechar.

 

 

INICIAR POOL DE CLONE INSTANTÂNEO

 

  1. Para iniciar o desktop HTML5, clique no Instant Clone Pool.

 

 

VALIDAR DESKTOP E APLICATIVOS

 

  1. Inicie um dos aplicativos, teste e feche a guia do navegador Chrome.

 

 

FECHAR NAVEGADOR

 

  1. Clique no X para fechar o HTML5 Client

Com isso, concluímos o laboratório prático do cliente HTML5.

 

 

Controlador de desempenho do Horizon

O Controlador de desempenho é um novo recurso no Horizon 7.5. Esse utilitário é executado em um desktop remoto e monitora o desempenho dos protocolos de exibição e o uso de recursos do sistema. Ele também pode ser executado como um aplicativo publicado em um pool de aplicativos.

 

 

INICIAR O HORIZON DESKTOP CLIENT

 

Para começar o laboratório, inicie o VMware Horizon Client.

 

 

 

CONECTAR AO VIEW

 

  1. Clique em horizon-01.corp.local.

 

 

FAZER LOGIN NO HORIZON

 

  1. Nome de usuário: user2mod3
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Login.

 

 

INICIAR DESKTOP

 

  1. Clique no Instant Clone Pool.

 

 

INICIAR CONTROLADOR DE DESEMPENHO

 

  1. Depois de fazer login, no desktop, inicie o VMware Horizon Performance Tracker.

 

 

RESUMO GERAL

 

  1. Observe o desempenho atual dos gráficos.

 

 

INICIAR MSPAINT

 

Inicie o MSPAINT ou algum outro aplicativo no desktop e veja as alterações de utilização em tempo real dos gráficos do Controlador de desempenho do Horizon.

 

 

PROPRIEDADES DA SESSÃO

 

  1. Clique em Session Properties e observe as inúmeras propriedades do cliente disponíveis de imediato.

 

 

FECHAR O CONTROLADOR DE DESEMPENHO

 

  1. Clique no X para fechar o Controlador de desempenho e fazer logoff do desktop.

 

 

FECHAR VIEW CLIENT

 

  1. Clique no X para fechar o View Client.

 

 

CONFIRMAR DESCONEXÃO

 

  1. Clique em OK para confirmar a desconexão da sessão do desktop.

 

 

DESCONECTAR DO VIEW CLIENT

 

  1. Clique no ícone de plugue para fechar o View Client.

 

 

CONFIRMAR LOGOFF

 

  1. Clique em OK para confirmar logoff do servidor.

 

 

FECHAR VIEW CLIENT

 

  1. Clique no X vermelho para fechar o Horizon Client.

 

 

Experiência de laboratório prático do suporte técnico do Horizon

A ferramenta de suporte técnico do Horizon é um aplicativo web que pode ser usado para obter o status das sessões do usuário do Horizon 7 e realizar operações de solução de problemas e manutenção.

Na ferramenta de suporte técnico do Horizon, você pode procurar sessões do usuário para solucionar problemas e realizar operações de manutenção do desktop, como reiniciar ou redefinir desktops.

Para configurar a ferramenta de suporte técnico do Horizon, atenda aos seguintes requisitos:

 

 

INICIAR O HORIZON HTML5 WEB CLIENT

 

  1. Inicie o Google Chrome.

 

 

CLICAR NO HORIZON WEB CLIENT

 

  1. Clique no atalho do VMware Horizon.

 

 

INICIAR HTML CLIENT

 

  1. Clique no VMware Horizon HTML Access.

 

 

FAZER LOGIN NO HORIZON WEB CLIENT

 

  1. Nome de usuário: user2mod3
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Login

 

 

Abrir sessão de desktop

 

  1. Clique no Instant Clone Pool.

 

 

ABRIR MS PAINT

 

  1. Se você tiver continuado da seção anterior, MS Paint já deve estar em execução. Se não estiver, clique no atalho do desktop MS Paint para iniciar.

 

 

Minimizar navegador da web

 

  1. Minimize o navegador da web com o desktop ainda em execução clicando no sinal -

 

 

INICIAR O VMWARE HORIZON CLIENT

 

  1. No desktop, inicie o VMware Horizon Client.

 

 

CONECTAR AO VIEW

 

  1. Inicie uma sessão em horizon-02.corp.local.

 

 

FAZER LOGIN

 

  1. Faça login como user1mod1.
  2. VMware1! para senha.
  3. Clique em Login.

 

 

INICIAR SESSÃO DO DESKTOP

 

  1. Inicie uma sessão de desktop para Man-Pool1.

 

 

INICIAR Google Chrome

 

  1. Inicie o Google Chrome.

 

 

FAZER LOGIN NO VIEW MANAGER

 

  1. Nome de usuário: administrator
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Log In

 

 

ABRIR O CONSOLE DE ADMINISTRAÇÃO DO HORIZON

 

  1. Clique em Horizon Console para iniciar.

 

 

PESQUISAR USUÁRIO

 

  1. Na barra de pesquisa, digite user2mod3 e pressione Enter.

 

 

CLICAR NO SESSÃO

 

  1. Clique nos resultados da pesquisa user2mod3 para continuar.

 

 

Sessão

 

  1. Maximize a tela do navegador ou role para baixo na guia In the session e clique no link win10ic-1.corp.local.

 

 

Revisar informações da sessão

 

  1. Role para baixo e revise todas as informações da sessão. Há três guias: Details, Processes, Applications.  Quando terminar, role para baixo até a guia Details para continuar.

 

 

Solicitação de assistência remota

 

  1. Clique no botão Remote Assistance.

 

 

ABRIR ARQUIVO DA SESSÃO

 

  1. Clique na seta de menu para baixo para abrir o arquivo da sessão remota.
  2. Clique em Open para abrir o arquivo da sessão de solicitação remota.

 

 

Minimizar a sessão de desktop

 

  1. Clique no botão - para minimizar a sessão do desktop.

 

 

Abrir HTML 5 Client

 

  1. Clique na sessão de desktop do HTML5 Web Client VMware Horizon Google Chrome para abrir.

 

 

Aceitar solicitação de sessão remota

 

  1. Clique em Yes para aceitar a solicitação de assistência remota.

 

 

VERIFICAR SESSÃO

 

  1. Verifique o status de Your helper can now see your desktop.

 

 

Minimizar a sessão WEB Client

 

  1. Minimize o Web Client clicando no botão -.

 

 

ABRIR SESSÃO DO VIEW CLIENT

 

  1. Clique na sessão Man-Pool1 com a sessão de desktop usando o Horizon Client.

 

 

Validar sessão de assistência remota

 

  1. Você pode ver a sessão MS PAINT no desktop em execução.
  2. Você pode clicar em Request Control para solicitar controle da sessão.
  3. Você também pode iniciar uma sessão de Chat nesses menus.

 

 

SOLICITAR CONTROLE

 

  1. Clique em Request Control. (Você verá o pop-up de solicitação)

 

 

MINIMIZAR SESSÃO EM EXECUÇÃO

 

  1. Minimize a sessão de desktop em execução clicando no botão -.

 

 

ALTERAR PARA HTML5 CLIENT

 

  1. Clique em VMware Horizon - G...

 

 

Confirmar solicitação de controle remoto

 

  1. Clique em Yes para confirmar e permitir que a sessão seja controlada remotamente.

 

 

MINIMIZAR HORIZON WEB CLIENT

 

  1. Minimize o Horizon Web Client clicando no botão -.

 

 

RESTAURAR HORIZON VIEW CLIENT

 

  1. Restaure o Horizon Client clicando na sessão Man-Pool1 na barra de tarefas.

 

 

Verificar função de controle remoto

 

  1. Para confirmar que a sessão remota está funcionando, desenhe na página do MS PAINT. Com isso, concluímos este laboratório. Feche todas as sessões e navegadores.
  2. Feche todas as sessões de navegador e do View Client para voltar ao desktop.

 

 

CONCLUSÃO

O suporte técnico da VMware é uma ferramenta útil que oferece controle remoto, bate-papo e informações da sessão para provedores de serviços de suporte técnico. Informações importantes da sessão, incluindo aplicativos e dados de desempenho em tempo real, podem ser aproveitadas ao auxiliar os usuários finais.

 

Delegação com base em funções


Você pode atribuir funções predefinidas de administrador ao administradores da ferramenta de suporte técnico do Horizon para delegar as tarefas de solução de problemas entre usuários administradores. Você também pode criar funções personalizadas e adicionar privilégios com base nas funções do predefinidas do administrador.

Você pode usar o Horizon Administrator para adicionar, excluir e revisar permissões para usuários administradores e grupos específicos, para funções específicas e grupos de acesso específicos. Você pode usar o Horizon Administrator para adicionar, modificar e excluir funções personalizadas.

Se as funções predefinidas do administrador não atenderem a suas necessidades, você poderá combinar privilégios específicos para criar suas próprias funções no Horizon Administrator.

O Horizon Administrator inclui funções predefinidas que você pode atribuir ao seus usuários administradores e grupos. Você também pode criar suas próprias funções de administrador combinando privilégios selecionados.


 

FUNÇÕES E PRIVILÉGIOS

As funções predefinidas do administrador combinam todos os privilégios individuais necessários para realizar tarefas comuns de administração. Você não pode modificar as funções predefinidas.

OS privilégios globais controlam operações em todo o sistema, como exibir e alterar configurações globais. Funções que contêm somente privilégios globais não podem ser aplicadas a grupos de acesso.

Os privilégios específicos do objeto controlam operações em tipos específicos de objetos do inventário. Funções que contêm privilégios específicos do objeto podem ser aplicadas a grupos de acesso.

Algumas das funções predefinidas do administrador contêm privilégios internos. Você não pode selecionar privilégios internos ao criar funções personalizadas.

 

 

PRÁTICAS RECOMENDADAS

Para aumentar a segurança e a capacidade de gerenciamento do ambiente do Horizon 7, você deve seguir práticas recomendadas ao gerenciar usuários administradores e grupos.

 

 

Experiência de laboratório prático de controle de acesso com base em funções

Este laboratório abrange alguns conceitos do controle de acesso com base em funções no ambiente do Horizon View.  Existem muitas combinações. Você é limitado somente por sua imaginação e seus casos de uso.

 

 

INICIAR O GOOGLE CHROME

 

  1. Inicie o Google Chrome no desktop.

 

 

ABRIR VIEW MANAGER

 

  1. Clique na pasta Horizon.
  2. Clique em Horizon-01-Admin para iniciar o console do Horizon Administrator.

 

 

FAZER LOGIN

 

  1. Faça login como Administrator
  2. A senha é VMware1!
  3. Clique em Log In.

 

 

EXPANDIR CONFIGURAÇÃO DO VIEW

 

  1. Expanda o menu View Configuration.

 

 

ESCOLHER ADMINISTRADORES

 

  1. Clique em Administrators.

 

 

OBSERVAR GRUPO DE ADMINISTRADORES

 

Observe a função padrão dos administradores e o grupo/raiz de acesso. O usuário corp.local\administrator é um membro da função de administradores e tem controle e acesso completos em todo o ambiente do Horizon. Essa função tem permissão para criar funções, adicionar e remover pessoas das funções etc.

 

 

Experiência de laboratório prático de criação de um grupo de acesso

Essa seção orientará você durante a criação de um grupo de acesso. Um grupo de acesso é um contêiner para colocar objetos do View e fornecer privilégios e permissões detalhados a esses objetos específicos para funções administrativas em particular.

 

 

EXPANDIR CONFIGURAÇÃO DO VIEW

 

  1. Expanda o menu View Configuration.

 

 

ESCOLHER ADMINISTRADORES

 

  1. Clique em Administrators.

 

 

ADICIONAR GRUPO DE ACESSO

 

  1. Clique na guia Access Groups.
  2. Clique em Add Access Group.

 

 

NOMEAR GRUPO DE ACESSO

 

  1. Digite Test Access Group como nome do grupo de acesso
  2. Clique em OK.

 

 

VERIFICAR GRUPO DE ACESSO

 

  1. Verifique se Test Access Group foi criado.

 

 

Experiência de laboratório prático para criação de uma função

Esta seção mostrará como aproveitar funções predefinidas ou personalizadas para atender às suas necessidades administrativas. As funções podem ser definidas para dar privilégios suficientes para executar as tarefas necessárias.

 

 

ADICIONAR FUNÇÃO

 

Observe as funções predefinidas e as descrições. Elas podem ser usadas para adicionar usuários ou grupos rapidamente a grupos de acesso para delegar tarefas administrativas conforme necessário. Você também pode criar funções personalizadas para adaptar conforme a necessidade.

  1. Clique na guia Roles.
  2. Clique em Add Role.

 

 

NOMEAR FUNÇÃO

 

Isso inicia o assistente para adicionar função.

  1. No campo Name, digite My New Role.
  2. Marque os seguintes privilégios: Manage Reboot Operations, Manage Sessions, Remote Assistance, Console Interaction e Manage Help Desk.
  3. Clique em OK.

 

 

 

VALIDAR FUNÇÃO

 

  1. Verifique se a função personalizada foi criada. Isso conclui esta seção.

 

 

Experiência de laboratório prático para adicionar usuários e grupos a funções e grupos de acesso

Esta seção mostrará como adicionar um usuário ou grupo de domínio ao View Manager e atribuir uma função e um grupo de acesso.

 

 

ADICIONAR USUÁRIO OU GRUPO

 

  1. Clique na guia Administrators and Groups.
  2. Clique em Add User or Group.

 

 

ADICIONAR PERMISSÃO

 

  1. Clique em Add.

 

 

ESCOLHER USUÁRIO

 

  1. Desmarque Groups.
  2. Em Name/Username, digite user1mod1.
  3. Clique em Find.
  4. Clique em user1mod1.
  5. Clique em OK.

 

 

VALIDAR USUÁRIO

 

  1. Clique em Next.

 

 

ESCOLHER FUNÇÃO

 

  1. Clique em My New Role que você criou na seção anterior.
  2. Clique em Next.

 

 

SELECIONAR GRUPO DE ACESSO

 

  1. Selecione Test Access Group que você criou nas etapas anteriores.
  2. Clique em Finish.

 

 

VERIFICAR

 

  1. Verifique se o usuário corp.local\user1mod1 foi adicionado a My New Role e a Test Access Group.

 

 

ESCOLHER POOLS DE DESKTOPS

 

  1. Expanda o menu Catalog.
  2. Clique em Desktop Pools.

 

 

MODIFICAR GRUPO DE ACESSO PADRÃO

 

  1. Clique em IC-Pool.
  2. Clique no menu suspenso Access Group.
  3. Clique em Change Access Group.

 

 

ESCOLHER GRUPO DE ACESSO

 

  1. No menu suspenso Access Group, escolha Test Access Group.

 

 

CONFIRMAR GRUPO DE ACESSO

 

  1. Clique em OK para concluir.

 

 

FAZER LOGOUT

 

  1. Clique em Logout para sair do servidor do Horizon Manager.

Isso conclui a seção para adicionar o usuário a uma função e a um grupo de acesso deste laboratório.

 

 

Experiência de laboratório prático de validação de um grupo de acesso

Nesta seção, você faz login como usuário: user1mod1, um não administrador, e verifica se a sua função e o grupo de acesso estão funcionando.

 

 

FAZER LOGIN

 

Faça login no View Manager com a conta user1mod1

  1. Nome de usuário: user1mod1
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Log In.

 

 

EXIBIR POOLS DE DESKTOP

 

  1. Expanda o menu Catalog.
  2. Clique em Desktop Pools.

 

 

VALIDAR FUNÇÃO

 

  1. Observe como os botões Add, Edit, Clone, Delete estão acinzentados. Isso significa que o controle com base em funções está funcionando. Veja ao redor e tente outras operações. Nessa configuração, você verá que quase tudo está acinzentado.

Feche todas as sessões do cliente e do navegador antes de continuar com as próximas etapas.

Isso conclui o laboratório de acesso com base em funções. Feche todas as sessões do navegador da web.

 

Visão geral da Cloud Pod Architecture


 

A ativação do recurso Horizon Cloud Pod (CPA) permite que vários pods do Horizon forneçam facilmente acesso de recursos em vários locais e em implementações de grande escala ao usuário. Você aprenderá sobre os componentes fundamentais e verá um passo a passo da implementação e do direito dos recursos da Cloud Pod Architecture do Horizon.

Um recurso importante da Cloud Pod Architecture do Horizon é a capacidade de fornecer alta disponibilidade e dimensionar desktops virtuais no VMware Horizon 7.

Este módulo fornece uma visão geral de alto nível de como ativar e usar a Cloud Pod Architecture (CPA).


 

CLOUD POD ARCHITECTURE

Esta arquitetura proporciona três benefícios importantes

 

 

INICIAR O GOOGLE CHROME

 

  1. Inicie o Google Chrome no desktop do console principal.

 

 

INICIAR VIEW ADMINISTRATOR SITE 1

 

  1. Clique na pasta Horizon.
  2. Escolha Horizon-01-Admin.

 

 

FAZER LOGIN NO VIEW ADMINISTRATOR SITE 1

 

  1. Nome de usuário: administrator
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Log In.

 

 

CONFIGURAR A CLOUD POD ARCHITECTURE

 

  1. Expanda o menu View Configuration.
  2. Clique em Cloud Pod Architecture.

 

 

VERIFICAR ATIVAÇÃO DA CPA

 

  1. Observe Cluster-HORIZON-01(local). Isso indica que você está no HORIZON-01 POD.

A ativação da CPA é um processo bem simples. Este é um laboratório de visão geral de alto nível, e nós já a inicializamos para você. Trata-se de uma atividade de risco mínimo que pode ser realizada a qualquer momento. Ela não requer reinicialização nem períodos de inatividade para ser ativada.

 

 

DIREITOS GLOBAIS DA CPA

 

  1. Expanda o menu Catalog.
  2. Clique em Global Entitlements.

O objeto Global Entitlements existe somente quando você inicializou a CPA ou ingressou em uma federação em um POD. Basta realizar esta tarefa em um servidor de conexão única no pod.

 

 

ADICIONAR DIREITO GLOBAL

 

  1. Para iniciar o processo de adição de um direito global da janela Global Entitlements, clique no botão Add. Isso iniciará o assistente de direito global.

 

 

DESKTOP OU APLICATIVO

 

  1. Escolha Desktop Entitlement. A CPA oferece suporte a ambos.
  2. Clique em Next.

 

 

NOMEAR DIREITO GLOBAL

 

  1. Nome:My Global Pool.
  2. Selecione Floating.
  3. Clique em Next.

 

 

AUTORIZAR USUÁRIOS

 

  1. Clique em Add.

 

 

ADICIONAR USUÁRIO À CPA

 

  1. Desmarque Groups.
  2. Em Name, digite user1mod1.
  3. Clique em Find.
  4. Clique no nome user1mod1 para destacar.
  5. Clique em Ok.

 

 

CONFIRMAR ADIÇÃO DE USUÁRIO

 

  1. Confirme se user1mod1 foi adicionado e clique em Next.

 

 

CONCLUIR DIREITO

 

  1. Verifique se user1mod1 foi adicionado e clique em Finish para concluir o direito global.

 

 

VALIDAR DIREITO

 

  1. Confirme que My Global Pool foi criado.

 

 

ADICIONAR POOL À CPA

 

  1. Clique em Global Entitlements.
  2. Clique duas vezes na estrutura Global Entitlement que você criou (My Global Pool) e autorizou nas etapas anteriores.

 

 

ADICIONAR POOL LOCAL

 

  1. Clique em Local Pools.
  2. Clique em Add.

 

 

ATRIBUIR POOL IC-POOL1

 

  1. Clique em IC-Pool1.
  2. Clique em Add para adicionar IC-Pool1 ao direito da CPA.

 

 

VALIDAR POOL ADICIONADO

 

  1. Confirme que o pool local IC-Pool1 foi adicionado a My Global Pool.

 

 

ADICIONAR SEGUNDO POOL

 

  1. Clique em Add para adicionar um segundo pool ao direito.

 

 

ESCOLHER POOL

 

  1. Clique em MYPool.
  2. Clique em Add.

 

 

VALIDAR DOIS POOLS ADICIONADOS AO DIREITO

 

  1. Confirme que dois pools foram adicionado ao direito global. Pools semelhantes podem ser adicionados dos PODS do VIEW ativados para CPA do mesmo POD do View ou de um diferente. Minimize o navegador da web.

 

 

FAZER LOGIN

 

  1. Inicie o Horizon Client.

 

 

CONECTAR

 

  1. Conecte-se a horizon-01.corp.local.

 

 

FAZER LOGIN

 

  1. Nome de usuário para login: user1mod1
  2. Senha: VMware1!
  3. Clique em Login.

 

 

VALIDAR DIREITO GLOBAL

 

  1. Clique em My Global Pool para iniciar uma sessão de desktop.

No momento, todos os usuários têm direito ao pool de clones instantâneos, que está conectado ao My Global Pool de direito global. Essa não é a prática recomendada. Ao usar a CPA, autorize somente no nível global e adicione os pools que você deseja retornar ao direito.

Feche o View Client e as sessões do navegador da web e para voltar ao desktop.

 

 

CONCLUSÃO

Isso conclui a visão geral de alto nível da Cloud Pod Architecture. Ela fornece uma visão prática da CPA e expõe alguns dos recursos que ela oferece.

 

Módulo 4: Plataforma de gerenciamento sob demanda (JMP) (90 minutos)

Introdução à JMP


JMP (pronunciada jump), sigla em inglês para Just-in-Time Management Platform que significa plataforma de gerenciamento sob demanda, representa os recursos no VMware Horizon 7 Enterprise Edition que fornecem desktops e aplicativos sob demanda de maneira flexível, rápida e personalizada. A JMP é composta pelas seguintes tecnologias VMware:

A JMP permite que os componentes de um servidor de desktops ou de RDSH sejam separados e gerenciados de forma independente e centralizada, mas reconstituídos sob demanda para proporcionar um espaço de trabalho personalizado ao usuário quando necessário.

A JMP representa recursos no Horizon 7 Enterprise Edition versão 7.x e no Horizon Apps Advanced Edition. Essas edições incluem o Horizon 7 versão 7.x, o vSphere 6.x, o App Volumes 2.x, o User Environment Manager 9.x e o VMware Identity Manager.


 

Como a JMP funciona

 

A JMP oferece uma alternativa ao gerenciamento por máquina virtual. A JMP separa cada aspecto de um desktop para permitir que ele seja gerenciado por usuário ou por grupo. Cada componente do desktop é virtualizado e gerenciado de modo centralizado, em vez de ser separado, como é feito em uma abordagem tradicional por VM distribuída. Conforme ilustrado, os contêineres de gerenciamento de aplicativos são gerenciados separadamente do SO do desktop. Do mesmo modo, arquivos de dados do usuário e configurações específicas do SO e do aplicativo são separados do sistema operacional e mantidos em compartilhamentos de arquivos separados.

 

 

Benefícios da JMP

 

 

 

1. Acesso perfeito e fácil a qualquer aplicativo de qualquer dispositivo:

 

 

2. Experiência persistente do usuário final em ambientes não persistentes:

 

 

3. Infraestrutura com custo otimizado:

 

 

4. Confiabilidade e segurança:

 

 

5. Administração e gerenciamento centralizados:

 

 

6. Tecnologia de exibição Blast Extreme integrada ao padrão do setor H.264:

 

 

Novo servidor da JMP

Aproveitando o sucesso atual da plataforma de gerenciamento sob demanda, a VMware apresentou um servidor da JMP para fornecer um console com base em fluxo de trabalho. Esse novo servidor é uma instalação separada e reúne o Active Directory, o Horizon 7, o UEM e o App Volumes para garantir que os administradores possam usar um painel único para gerenciar espaços de trabalho do desktop para usuários ou grupos.

 

 

 

Processo em três etapas: dinâmica da JMP

 

A JMP usa um processo em três etapas para criar um espaço de trabalho para usuários e grupos:

  1. Identificar o usuário ou os grupos
  2. Definir o espaço de trabalho do desktop
  3. Criar dinamicamente a solução de um único painel do administrador.

 

Requisitos da JMP


As versões compatíveis dos produtos VMware que abrangem a tecnologia da JMP devem ser instaladas antes da instalação do servidor da JMP e do uso dos recursos de fluxo de trabalho integrada da JMP.

As versões a seguir dos produtos VMware devem ser instaladas antes do início da instalação do servidor da JMP.


 

Requisitos de hardware para o servidor da JMP

Você deve instalar o servidor da JMP em uma máquina virtual ou física dedicada que atenda aos requisitos de hardware específicos.

A tabela a seguir lista os requisitos mínimos de hardware para uma instância do servidor da JMP em um ambiente de produção.

Requisitos de hardware do servidor da JMP do Horizon para um ambiente de produção

 

 

 

 

Requisitos de rede para o servidor da JMP

A máquina virtual ou física na qual você pretende instalar o servidor da JMP precisa alcançar todos os endpoints do produto para todos os pontos de fornecimento (PoDs, pela sigla em inglês) na sua rede.

Antes de começar a usar os recursos de fluxo de trabalho integrado da JMP, toda autenticação de segurança e de certificado assinado pela CA já deve estar configurada para a instância do servidor da JMP e para todos os endpoints de tecnologia que interagem com essa instância.

 

 

Requisitos de banco de dados para o servidor da JMP

O instalador do servidor da JMP requer versões específicas de banco de dados do SQL Server para realizar a instalação.

O servidor da JMP é compatível com as seguintes versões e edições do SQL Server nos dois ambientes de carga de trabalho aceitos: validação técnica ou produção.

Antes de executar o instalador do servidor da JMP, crie o banco de dados do SQL Server que o instalador usa durante o processo de instalação.

Além disso, forneça as credenciais de login que o instalador do servidor da JMP deve usar para se conectar ao banco de dados do SQL Server que você criou. Você pode selecionar o tipo de autenticação que o instalador do servidor da JMP usa. O padrão usado é a autenticação do Windows. Se você selecionar a autenticação do Windows ou a autenticação do SQL Server, as credenciais de login usadas pelo instalador do servidor da JMP já deverão existir na instância do SQL Server antes do início da instalação do servidor da JMP.

Além disso, crie um login do SQL Server para a conta do usuário do Windows Server que você pretende usar para instalar o servidor da JMP. Esse usuário do Windows deve ser configurado para ter as credenciais corretas para modificar o banco de dados do SQL Server que você criou.

Se o seu SQL Server estiver ativado com criptografia TLS, você deverá exportar seu certificado TLS e importá-lo na instância do servidor da JMP para ativar uma comunicação criptografada com o SQL Server

 

 

 

Navegador da web compatível com o fluxo de trabalho integrado da JMP

Acesse a interface do usuário de fluxo de trabalho integrado da JMP usando o console do VMware Horizon, que é um aplicativo baseado na web e instalado com o VMware Horizon7 Connection Server versão 7.5 e posterior.

Os seguintes navegadores da web são compatíveis para uso com os recursos de fluxo de trabalho integrado da JMP.

 

Veja o novo console do Horizon



 

Chrome

 

No desktop do console principal do HOL-1951

  1. Selecione Google Chrome

 

 

Nova guia

 

  1. Clique em new TAB no Chrome
  2. Selecione a pasta Horizon
  3. Clique em Horizon-01-Admin

 

 

Login no Horizon

 

  1. Nome de usuário = administrator
  2. Senha = VMware1!
  3. Domínio = CORP
  4. Clique em Log In

 

 

Novo console do Horizon - Opção SSO

 

Na parte superior do console do Horizon 7 Administrator

  1. Clique em Horizon Console

Esse é um link integrado para o novo console do Horizon e criará uma sessão de SSO usando as credenciais do usuário conectado no momento

 

 

Novo console do Horizon – URL direto

 

O novo console do VMware Horizon também pode ser acessado diretamente pelo URL

https://your-HorizonServer-fqdn/newadmin
  1. Nome de usuário = Administrator
  2. Senha = VMware1!
  3. Domínio = CORP
  4. Clique em Login

 

 

Dashboard da JMP – console do Horizon

 

Ao entrar, você é recebido pelo novo dashboard da JMP

  1. Role a página para baixo para saber mais sobre os recursos

 

 

Novidades

 

Usando a configuração tradicional de um desktop sob demanda, o administrador pode fazer login separadamente no console do UEM, do App Volumes e do Horizon para criar uma única configuração da JMP, conforme desejado. O novo console da JMP permite que o administrador do Horizon organize isso (UEM, APPSTACKS e HORIZON) por meio de um painel único. O recurso de suporte técnico pode ser acessado com facilidade usando o mesmo painel.

 

 

O que está incluído?

 

 

 

Passo a passo no console

 

  1. Clique em Assignments

 

 

Atribuições da JMP

 

  1. Clique em New

 

 

New Assignment

 

A atribuição da JMP é o ponto de entrada para criar um fluxo de trabalho no novo servidor da JMP. A atribuição é definida em seis seções

  1. Clique em Cancel para continuar
  2. Clique em Yes

Não faremos nenhuma atribuição durante esta introdução, mas fique à vontade para criar fluxos de trabalho no Laboratório avançado HOL-1951-04

 

 

Usuários e grupos

 

  1. Clique em User and Groups

 

 

ANTIGO versus NOVO

 

O novo console do Horizon (B) é consistente com o dashboard atual do Horizon (A). A funcionalidade mais ampla terá correspondência em versões futuras, mas as ações/tarefas para usuários e grupos, incluindo o inventário, são correspondentes.

 

 

Inventory > Desktops

 

  1. Clique em Desktops abaixo da seção Inventory

Esta seção gerencia novas adições de pools de desktops e edita pools de desktops preexistentes. Os links destacados em azul permitem que você detalhe ainda mais a análise do objeto ativando mais opções.

  1. Clique em IC-Pool1

 

 

IC-Pool1

 

Observe as opções adicionais destacadas em azul

 

 

Inventory > Applications

 

  1. Clique em Applications abaixo da seção Inventory

A seção de aplicativos mostrará novamente mais detalhes seguindo os links destacados em azul. Ela mostrará os aplicativos configurados no Horizon, que está pronto para atribuição de direitos, e também criará a oportunidade de adicionar um novo aplicativo de forma manual ou um aplicativo já instalado no farm RDS.

 

 

Inventory >Farms

 

  1. Clique em Farms abaixo da seção Inventory

A seção do farm no Horizon permite editar e manipular o farm já criado ou criar um novo farm. O farm só pode aceitar uma imagem do servidor; portanto, observe que imagens de desktops não serão mostradas neste ponto. Fique à vontade para navegar, mas não altere nenhum item neste ponto, pois isso tornará o restante do laboratório incompleto.

 

 

Inventory > Machines

 

  1. Clique em Machines abaixo da seção Inventory

A seção Machine mostrará todas as máquinas já criadas no console do Horizon, incluindo desktops ativados por meio do vCenter, hosts RDS registrados e outras máquinas com o agente instalado.

 

 

Inventory > Registered Machines

 

  1. Clique em Registered Machines abaixo da seção Inventory

O host RDS registrado tem a capacidade de editar, remover, ativar ou desativar o host nesta seção.

 

 

Configurações

 

  1. Clique em Settings

Este é o ponto de entrada, e precisamos definir as configurações aqui para podermos usar os novos recursos da JMP. Se o servidor da JMP não tiver uma marca verde e mostrar que o serviço está estabelecido, todas as opções estarão acinzentadas. A sessão do servido da JMP será validada sempre que o usuário fizer login e/ou clicar na guia Settings.

As configurações da JMP definem a relação entre o novo mecanismo do servidor da JMP e o Horizon 7, o Active Directory, o App Volumes e o UEM. Isso será mais bem definido no Laboratório avançado do Horizon 7 Enterprise, HOL-1951-04-VWS.

 

 

Horizon 7

 

  1. Clique em Horizon 7

As credenciais do Horizon são necessárias para estabelecer uma conexão SSL verdadeira para manter e interagir com o console atual do Horizon 7 Administrator

 

 

Active Directory

 

  1. Clique em Active Directory

Isso ativará a integração do Active Directory usando LDAP over TLS, LDAPS ou LDAP como opção.

 

 

App Volumes

 

  1. Clique em App Volumes

A integração do App Volumes é fundamental para a configuração sob demanda para fornecer AppStacks e/ou volumes graváveis. O console de integração atual da JMP fornece acesso somente a AppStacks.

 

 

UEM

 

  1. Clique em UEM

Essa é a única configuração que requer apenas um URL para compartilhamentos de arquivos do UEM para funcionar. Qualquer configuração personalizada predefinida do UEM pode ser aplicada por meio desse mecanismo da JMP, mas não pode criar nem editar configurações do UEM. O console é usado para fornecer um painel único e não atualiza nenhuma função do UEM.

Isso conclui o passo a passo da JMP.

 

Crie seu primeiro desktop sob demanda


Nesta lição, você criará seu primeiro desktop da JMP.


 

Chrome

 

No desktop do console principal do HOL-1951

  1. Selecione Google Chrome

 

 

Nova guia

 

  1. Clique em new TAB no Chrome
  2. Selecione a pasta Horizon
  3. Clique em Horizon-01-Admin

 

 

Login no Horizon

 

  1. Nome de usuário = administrator
  2. Senha = VMware1!
  3. Domínio = CORP
  4. Clique em Log In

 

 

Dashboard do Horizon

 

  1. Clique em Catalog para expandir
  2. Clique em Desktop Pools

Observação: temos um pool de Instant Clones que foi pré-criado. Neste exercício, não precisamos criar pools do Horizon, usuários, personalização do UEM ou App Stacks, pois eles foram pré-configurados. Veja a lista do módulo deste laboratório pra saber mais sobre os componentes individuais.

 

 

Console do Horizon

 

Na parte superior do console do Horizon 7 Administrator

  1. Clique em Horizon Console

 

 

Console do Horizon – Atribuições

 

  1. Clique em Assignments

 

 

Atribuições da JMP – Novas

 

  1. Clique em New

 

 

Atribuições da JMP – Usuários

 

  1. Digite User2Mod4
  2. Selecione o usuário [User2Mod4]

Esta é a primeira etapa para atribuir um fluxo de trabalho da JMP a um usuário. Podemos usar um único usuário ou um grupo neste ponto.

 

 

Atribuições da JMP – Avançar

 

  1. Clique em Next

 

 

Atribuições da JMP – Desktops

 

IC-Pool1 é um pool pré-criado, e atribuiremos o usuário a este pool de desktops de Instant Clones como a primeira parte antes de atribuir políticas do UEM ou App Stacks.

  1. Selecione o pool (verifique se IC-Pool1 está destacado)
  2. Clique em Next.

 

 

Atribuições da JMP – Aplicativos

 

Esta seção aborda o servidor do App Volumes e mostra os App Stacks disponíveis no momento. Ela abordará App Stacks apenas, e não volumes graváveis. Siga o procedimento padrão para conectar um volume gravável antes ou depois de criar a atribuição da JMP.

  1. Clique e selecione Multimedia
  2. Clique em Next.

 

 

Atribuições da JMP – UEM

 

O servidor do UEM será interrogado neste ponto, e qualquer personalização predefinida do usuário será exibida para seleção. Políticas de personalização não podem ser criadas neste ponto, somente selecionadas e aplicadas. Não há verificação de consistência; portanto, selecione uma política para garantir que o usuário receba as alterações efetivas e adequadas aplicadas por meio da personalização (ou seja, selecione o Word somente se o usuário tiver o Word instalado). Caso não tenha necessidade de políticas do UEM neste ponto, selecione (A) e deslize essa opção para YES para desativar todas as configurações do UEM.

  1. Clique e selecione Word
  2. Clique e selecione Visio
  3. Clique em Next

Nem WORD nem o VISIO estão instalados no desktop, mas foram selecionados para mostrar como as atribuições de personalização do UEM são criadas e finalmente editadas durante este exercício.

 

 

Atribuições da JMP – Definições

 

  1. Fique à vontade para nomear sua atribuição para garantir consistência em seu ambiente.
  2. Isso economizará muito tempo quando você precisar duplicar essa atribuição, garantindo que a descrição capture o que você atribuiu.
  3. Talvez o usuário já tenha um desktop no pool selecionado na primeira fase, e isso permitiria que o App Stack fosse apresentado em tempo real sem a necessidade de logout e novo login do usuário. Como alternativa, a seleção pode ser mantida como padrão (no próximo login)
  4. Clique em Next

 

 

Atribuições da JMP – Resumo

 

A tela de visão geral final é apresentada como um resumo do direito de uso e da atribuição das primeiras cinco etapas. Quando estiver satisfeito com a seleção, clique em Submit ou clique para voltar e fazer mais alterações.

  1. Clique em Submit.

 

 

Atribuições da JMP

 

O status da atribuição passará de laranja para verde quando ela for concluída. Isso pode demorar um ou dois minutos, e você verá um pop-up solicitando a atualização da tela.

Neste ponto, você pode optar por editar ou duplicar a atribuição. Caso essa atribuição não seja mais relevante, exclua a atribuição ou inicie uma nova.

 

 

Chrome - Favoritos

 

Na parte superior do navegador Chrome:

  1. Clique em VMware Horizon

 

 

VMware Horizon HTML

 

  1. Clique em Horizon HTML Access

 

 

Login no VMware Horizon HTML

 

  1. Nome de usuário = User2Mod4
  2. Senha = VMware1!
  3. Clique em Login

 

 

Clone instantâneo do WIN10

 

  1. Clique em Win10 Instant Clone 1

 

 

Preparação do desktop

 

Aguarde enquanto o novo desktop é preparado e as alterações são aplicadas de acordo com a atribuição da JMP.

 

 

Desktop - VLC

 

Quando o desktop estiver pronto, fique à vontade para analisar o App Stack recém-conectado (VLC Media Player).  Em seis etapas, você selecionou um usuário, atribuiu um App Stack e aplicou a personalização do usuário do UEM, garantindo um fluxo de trabalho replicável para usuários/grupos, Horizon, UEM e App Volumes.

 

 

Logout do Windows

 

Quando concluir, faça logout

  1. Clique no ícone do Windows
  2. Clique no ícone de usuário
  3. Clique em Sair

 

 

App Volumes

 

Ao analisarmos o dashboard do App Volumes, percebemos que agora o usuário tem um App Stack atribuído e exibido como conectado ao IC-Pool1.

 

 

Atribuição da JMP - Atualizar

 

Se a atribuição da JMP ainda estiver laranja, clique em Refresh para atualizar o status

  1. Clique em Refresh
  2. Clique em User2Mod4_IC-Pool1_My_First_JMP_Workflow

 

 

 

Fluxo de trabalho da JMP

 

Isso apresentará ao administrador uma visão geral da atribuição com a opção de editar, duplicar ou excluir a atribuição atual.

 

 

Conclusão


Os tópicos do Módulo 4 incluíram uma introdução, os requisitos e o console da JMP, além da criação do seu primeiro desktop da JMP.


 

Você terminou o Módulo 4

 

Parabéns pela conclusão do Módulo 4.

Se você estiver procurando informações adicionais sobre a JMP do Horizon 7, consulte estes materiais:

Continue em qualquer módulo abaixo que seja do seu interesse.

 

 

 

Como encerrar o laboratório

 

Para encerrar o laboratório, clique no botão END.  

 

Conclusão

Agradecemos por participar dos Laboratórios práticos da VMware. Visite http://hol.vmware.com/ para continuar on-line o trabalho de laboratório.

Código SKU do laboratório: HOL-1951-02-VWS

Versão: 20181009-152238